sábado, 20 de maio de 2017

Delator relata 10 milhões em dinheiro 'carimbado' para Gleisi Hoffmann


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
No depoimento nº 2 do executivo Ricardo Saud, o depoente relata a entrega de propinas disfarçadas como doações oficiais. Segundo Saud, o PT tinha uma "conta corrente" com a JBS; o empresário Joesley Batista fazia os acordos com Guido Mantega, combinava com Edinho Silva e ele, Saud, realizava os pagamentos. 


Assista ao depoimento: 


A menção a Gleisi Hoffmann pode ser ouvida a partir do 9º minuto. 

Leia também: 

Na eleição de 2014, segundo Saud, o grupo fez pagamentos de propina disfarçados de doações oficiais para as campanhas a governador de Gleisi Hoffmann, Antônio Gomide, Alexandre Padilha e Fernando Pimentel.

O delator menciona, em doações para o partido mas 'carimbadas' para serem diretamente entregues a Gleisi Hoffmann, 4 entregas, totalizando 10 milhões: 2 milhões em 5/9/2014,  1 milhão em 17/7/2014, 4 milhões em 2/10/2014 e 3 milhões em 27/10/2014. Gleisi Hoffmann perdeu a eleição para o governo do Paraná e continuou em seu mandato como senadora. 

Veja o anexo que menciona esses pagamentos: 





Veja também: 





Luciana Camargo
Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...