sexta-feira, 5 de maio de 2017

Gilberto Carvalho ameaça manifestantes contra Dirceu: 'Vamos acionar nossa militância'


Imagem: Reprodução /  Redes Sociais
Após a tumultuada noite de quinta-feira (4/5), que teve invasão ao prédio, tentativa de agressão e gás de pimenta, o ex-ministro José Dirceu recebeu a solidariedade de amigos em seu novo endereço, em Brasília, na manhã desta sexta-feira-feira (5/5). Entre eles, a do ex-ministro Gilberto Carvalho, segundo o qual advogados preparam ações cíveis e criminais contra os manifestantes que partiram para cima do colega petista e danificaram o carro dele, dentro da garagem do bloco onde Dirceu agora reside com a mulher e a filha, no Sudoeste.





Policiais militares usaram gás lacrimogêneo para dispersar a multidão, que ameaçava agredir o petista quando ele chegava da viagem de carro, vindo de São Paulo, por volta das 21h30 de quinta-feira. O tumulto começou em frente ao prédio e terminou no elevador que leva aos apartamentos. Dirceu precisou ser escoltado por policiais militares. "Os advogados vão pedir as imagens do circuito interno de tevê do edifício para identificar os agressores e processá-los", contou Carvalho. 

Ao menos 20 pessoas entraram na garagem no momento do desembarque do ex-chefe da Casa Civil. Outras 100 foram impedidas com o fechamento do portão eletrônico. Além dessas, moradores do bloco foram para o subsolo e hostilizaram Dirceu, além de fazer fotos e vídeos dele, amplamente divulgados em redes sociais.

Leia também:
Gilmar Mendes, Toffoli e Lewandowski se irritam com decisão de mandar HC de Palocci ao Plenário

Mudança planejada 


Gilberto Carvalho disse que Dirceu já pensa em se mudar para um bairro mais tranquilo. Ele ainda pediu para que manifestantes não voltem ao prédio. "O recado vale para todos, inclusive simpatizantes de José Dirceu. Agora, se vierem grupos para atacar, disseminar o ódio, vamos acionar a nossa militância (petista)", ponderou Carvalho.

Condenado na Lava-Jato e no Mensalão, Dirceu ganhou o direito de recorrer em liberdade. Ele estava preso desde agosto de 2015 em Curitiba e deixou o Paraná na quarta-feira (3). Passava das 21h30 quando o carro dele, que o trouxe, chegou ao edifício. Dirceu, que tem de usar tornozeleira eletrônica, estava preso desde 2015. Ele cumpria pena no Presídio de Pinhais, em Curitiba (PR).

Noite de confusão

Cantaria, fechamento de via, balão inflável, faixas, bandeiras, policiais militares fortemente armados, cavalaria. O sempre tranquilo Setor Sudoeste vive uma noite atípica nesta quinta-feira. O motivo: o anúncio da mudança do ex-ministro José Dirceu para a região administrativa com o metro quadrado construído mais caro de Brasília.

Cerca de 200 pessoas se manifestavam na quadra 305. Mais da metade, moradores. Eles desceram dos blocos residenciais após ouvir a barulheira de ativistas, a maioria do movimento NasRuas, que participou das manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Roussef (PT), em 2016. Quem não foi para a rua passou de carro buzinando.

Veja também: 






Renato Alves
Correio Braziliense
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...