terça-feira, 2 de maio de 2017

João Santana diz que Lula o mandou procurar Odebrecht: 'fale com Emilio, ele vai resolver'


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O marqueteiro João Santana relatou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um episódio, em 2009, em que ele procurou o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para pedir ajuda financeira à campanha eleitoral de El Salvador, para a qual trabalhava.


Segundo Santana, a campanha estava em dificuldades e poderia fracassar por falta de recursos. O marqueteiro, então, voltou ao Brasil para conversar com Lula sobre o assunto e pedir ajuda financeira.

“Lá [em El Salvador] a propaganda é paga. É como nos Estados Unidos e na maioria dos países. [...] Eu vim e falei com o presidente Lula: presidente, vim aqui, primeira vez que estou fazendo isso, o senhor sabe disso, mas o partido lá, o FNML, o candidato manda dizer que se não conseguir o recurso para comprar pauta, que aqui chama mídia, lá chama pauta publicitária, a campanha vai acabar”, contou o marqueteiro em depoimento ao relator da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, ministro Herman Benjamin.

Ainda de acordo com o relato do marqueteiro, Lula perguntou quanto custaria a campanha eleitoral salvadorenha, e Santana respondeu cerca de US$ 1 milhão.

Leia também: 

O então presidente disse que Gilberto Carvalho, que era seu chefe de gabinete, ligaria para o empresário Emílio Odebrecht informando que ele receberia uma ligação do publicitário.

Santana afirmou ao ministro do TSE que, na ocasião, ponderou ao petista que nunca havia falado com o dono da Odebrecht e que “não era sua alçada”. Lula, no entanto, teria respondido: “Não, não, é melhor porque envolve menos pessoas, fique tranquilo, fale com o Emílio, que ele vai resolver”, ressaltou Santana. 

Após Gilberto Carvalho dar o ok, no mesmo dia, em janeiro de 2009, o marqueteiro telefonou para o empreiteiro.

Emílio, entretanto, teria dito, segundo o marqueteiro: “Nada contra você, mas diga ao chefe que eu prefiro tratar desse assunto diretamente com o Italiano. Isso em 2009. Eu digo: quem, o Italiano? Sim, o nosso Palocci.” 

Santana disse ter ficado aliviado ao ‘’sair desse circuito’’. E contou no depoimento que foi a primeira vez que ouviu a palavra Italiano. “Eu não sei se nessa época já existia a planilha Italiano, mas desde essa época o doutor Emílio Odebrecht chamava o Palocci de Italiano’’.

 Veja também: 







Andréia Sadi
G1
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...