domingo, 7 de maio de 2017

'Não é uma declaração digna de quem foi por oito anos foi o supremo mandatário do país', dizem procuradores sobre Lula


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, divulgou nota neste sábado (6) na qual afirma que as investigações da Operação Lava Jato são "sérias, técnicas e impessoais". A declaração é uma resposta da associação às críticas do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva à operação da qual é alvo.


Nesta sexta-feira (5), durante a abertura do 6º Congresso Estadual do PT em São Paulo, Lula afirmou que os investigadores da Lava Jato já têm uma "tese pronta" e não "querem a verdade".

Lula fez as afirmações após a divulgação do depoimento do ex-diretor da Petrobras Renato Duque ao juiz federal Sérgio Moro em que Duque afirma que o petista "tinha conhecimento de tudo" em relação aos esquemas de corrupção na estatal.

"As investigações e processos da Lava-Jato são sérias, técnicas e impessoais. Se prova precisasse disso, é só observar que o discurso do ex-presidente Lula é exatamente o mesmo de dirigentes de outros partidos políticos, também investigados e processados na Lava-Jato", diz trecho da nota divulgada pela ANPR.

Leia também: 

Cavalcanti também lamentou a frase de Lula, segundo a qual, na hipótese de um dia o petista se reeleger, quem sabe irá mandar prender aqueles que o investigam. Cavalcanti afirmou que isso não irá deter qualquer agente de estado ou a marcha serena e impessoal da Justiça.

Ele afirmou que a declaração de Lula não é digna de quem foi, por oito anos, o supremo mandatário do país. Cavalcanti disse ainda que o ex-presidente Lula sabe muito bem que chefes do Executivo não mandam prender ninguém em um estado de Direito. A justiça, segundo o presidente da ANPR, é que o faz.

Cavalcanti diz, na nota divulgada, que o argumento de que há uma grande conspiração universal contra o ex-presidente Lula não se sustenta em fatos. Acrescentou que, para a defesa de Lula, todos, inclusive ex-aliados do petista, mentem. O presidente da ANPR diz que, para a defesa, apenas o ex-presidente falaria a verdade.

Para Cavalcanti, é um direito do réu alegar o que quiser, mas será a Justiça, independente e técnica, quem decidirá.

Veja a íntegra da nota:

As investigações e processos da Lava-Jato são sérias, técnicas e impessoais. Se prova precisasse disso, é só observar que o discurso do ex-presidente Lula é exatamente o mesmo de dirigentes de outros partidos políticos, também investigados e processados na Lava-Jato.
O argumento de que há uma grande conspiração universal contra o ex-presidente Lula não se sustenta em fatos, muito menos uma conspiração, a que a cada testemunho de um ex-aliado com conhecimento interno da matéria a defesa e o ex-presidente acusam de também participar.
Todos, segundo a defesa, mentem. Apenas o ex-presidente falaria a verdade.
A ampla defesa permite todos os argumentos, é direito de qualquer réu alegar o que quiser. A justiça - independente e técnica - decidirá.
De resto, apenas lamentar a frase, que soa como ameaça, de que - supõe-se legitimamente que depois de mais uma vez eleito presidente - irá mandar prender os que investigam. Isto não irá deter qualquer agente de estado ou a marcha serena e impessoal da Justiça, mas não é uma declaração digna de quem foi por oito anos foi o supremo mandatário do país.
O ex-presidente sabe muito bem que chefes do executivo não 'mandam prender' ninguém em um estado de direito. A justiça é que o faz.
José Robalinho Cavalcanti
Presidente da ANPR

Veja também: 






G1
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...