segunda-feira, 1 de maio de 2017

O jornalismo pode ajudar a Polícia a investigar o Judiciário, diz Janaína Paschoal


Imagem: Agência Senado
A jurista Janaína Paschoal comentou as denúncias envolvendo membros dos Tribunais Superiores, e sugeriu que os jornalista tenham uma atuação ativa nas investigações. Segundo Janaína Paschoal, os jornalistas podem acompanhar as ações patrocinadas por escritórios de parentes dos ministros e verificar quantas dessas ações foram julgadas pelos próprios ministros e os resultados. 


Leia também:  

Janaína Paschoal defende ainda que a OAB acompanhe as investigações: "Entendo que a OAB deveria acompanhar essas investigações sobre suposto comércio de decisões, ou tráfico de influência. Além de ser dever da OAB zelar pela legalidade e pela Justiça, é dever da Ordem assegurar a livre concorrência entre advogados. Ao tecer essas considerações, não estou fazendo juízo de valor, mas esses fatos precisam ser rigorosamente apurados (e logo)! Todo advogado, que estuda, que pesquisa, que vira noite redigindo suas peças, tem interesse em ver esses fatos apurados. Logo!".

A jurista lamenta que casos envolvendo membros do Judiciário não sejam investigados mais abertamente: "Infelizmente, ainda vigora, na Justiça, a ideia de que desmandos devem ser apurados de forma discreta para não expor a própria Justiça. Eu não concordo, penso que nada pode ser pior que um magistrado que não julga baseado, exclusivamente, na lei e em sua consciência. Em país machucado pela corrupção, tráfico de influência passa a ser visto como fenômeno normal. Mas tráfico de influência também é crime".

Veja também: 






Luciana Camargo
Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...