sexta-feira, 19 de maio de 2017

Temer será investigado por corrupção e obstrução da Lava Jato


Imagem: Nacho Doce/Reuters
A Procuradoria Geral da República pediu a abertura de inquérito contra Michel Temer pela possível prática de corrupção passiva, constituição e participação em organização criminosa e obstrução à investigação de organização criminosa.

O pedido de abertura de inquérito também se refere ao senador cassado Aécio Neves e ao deputado paranaense Rodrigo Rocha Loures.



Segundo Janot, os possíveis crimes foram cometidos ainda no exercício do mandato, com conversas entre Temer e Joesley Batista que datam de março deste ano.

No texto do pedido de abertura de inquérito, Janot diz que foi possível verificar, com base na delação de Joesley Batista, que Aécio Neves, em artiulação com Michel Temer, tem tentado impedir o avanço das investigações da Lava Jato, crime de obstrução à Justiça.

Leia também: 

Acusações

Janot baseia o pedido, principalmente, em quatro gravações de áudio entregues por Joesley Batista: o primeiro uma conversa com Michel Temer; o segundo e o terceiro diálogos com Rodrigo Rocha Loures; e o quarto com Aécio Neves.

Sobre o primeiro áudio, Janot destaca que Joesley falou a Temer das propinas pagas “todo mês, também” a Eduardo Cunha, “acerca da qual há a anuência do presidente”.

No segundo áudio, o ponto considerado mais grave é quando Batista cita que está pagando pela combinação de versões ou pelo silêncio de Eduardo Cunha e Lucio Funaro, ambos atualmente presos.

“Como se vê, Lucio Funaro e Eduardo Cunha continuam cometendo crimes, mesmo presos, para a manutenção dos interesses da Organização Criminosa, cuja principal intenção é a obstrução da Justiça”, diz Janot.

Veja também: 





Luiza Calegari
Exame
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...