segunda-feira, 26 de junho de 2017

Avião com 500kg de cocaína saiu de fazenda de grupo da família de ministro da Agricultura


Imagem:  Divulgação / FAB
Um avião bimotor, interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) no último domingo com 500kg de cocaína, saiu de uma fazenda que pertence ao grupo da família do Ministro da Agricultura, Blairo Maggi.



Segundo a Aeronáutica, o avião decolou da Fazenda Itamarati Norte em Campo Novo do Parecis. A propriedade pertence ao grupo Amaggi, da família do ministro Blairo Maggi.

Em nota, a empresa confirmou que a fazenda é arrendada pela Amaggi, negou qualquer ligação com a aeronave e afirmou que tomou conhecimento do caso pela imprensa e aguarda o desenrolar das investigações sobre a propriedade do bimotor e as circunstâncias exatas em que ela, de acordo com a FAB, teria pousado na Fazenda Itamaraty e decolado de uma de suas pistas.

Leia também: 

A Força Aérea Brasileira (FAB) ressaltou, em comunicado, que "as informações sobre o local de decolagem da aeronave foram fornecidas pelo próprio piloto durante a aplicação das medidas de policiamento do espaço aéreo", e que a confirmação do local exato da decolagem fará parte da investigação conduzida pela policial.

A interceptação fez parte da Operação Ostium, na qual a FAB, a Polícia Federal e outros órgãos de segurança atuaram em conjunto. Um aeronave de defesa área A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira foi feita na tarde de domingo. Inicialmente, o piloto foi comandado a mudar de rota e pouso obrigatório no aeródromo de Aragarças, em Goiás.

Inicialmente, segunda a FAB, a aeronave obedeceu às ordens mas não posou no aeródromo e arremetou. Após nova solicitação do piloto da FAB, não houve resposta. O A-29 executou um tiro de aviso e voltou a comandar o pouso. O avião inteceptado desobedeceu a ordem e pousou na zona rural do município de Jussara.

A Polícia Militar foi acionada e fez buscas no local. O piloto fugiu após o pouso.

Segundo a Amaggi, a fazenda tem 11 pistas autorizadas para pouso localizadas em 54,3 mil hectares e, como servem de operações para aviões agrícolas, não demandam vigilãncia permanente.

"A região de Campo Novo do Parecis tem sido vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do Estado de Mato Grosso com a Bolívia, "al vulnerabilidade acomete também as fazendas localizadas na região", afirmou o comunicado da empresa, que lembrou que a Amaggi prestou apoio a uma operação da PF em abril que interceptou uma aeronave com 400kg de entorpecentes em uma das pistas auxiliares da fazenda.

Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás foi acionado e faz buscas no local. O avião será removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Goiânia.

Veja também: 





O Globo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...