terça-feira, 13 de junho de 2017

Danilo Gentili pede para MPF investigar deputada Maria do Rosário por improbidade


Imagem: Reprodução / Facebook
A defesa de Danilo Gentili pediu para o MPF (Ministério Público Federal) investigar uma eventual prática de improbidade administrativa da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Segundo o advogado do humorista, a parlamentar usou a estrutura da Câmara para censurá-lo.


"Nós entendemos que a deputada Maria do Rosário não deveria, de forma alguma, ter utilizado a estrutura da Câmara para notificar Danilo Gentili. Ela buscou, no nosso entendimento, censurar uma pessoa usando a máquina pública, algo absolutamente impensável", afirma Maurício Bunazar, advogado do apresentador.

O pedido, de acordo com a defesa do apresentador do SBT, foi protocolado e está em trâmite no MPF. Foram anexadas cópias do tweets trocados entre Gentili e Maria do Rosário e da notificação da deputada.

Leia também: 
PF encaminha à Procuradoria inquérito sobre palestras de Lula 
"O que ensejou a notificação foram tweets que eles trocaram que nada tinham a ver com a posição parlamentar. Era uma posição da Maria do Rosário, não da deputada", diz o advogado de Gentili.

Em 29 de maio, Gentili publicou um vídeo rasgando uma notificação da Procuradoria Parlamentar em nome de Maria do Rosário. O humorista colocou os papéis em sua cueca, dizendo que enviaria de volta "com cheirinho especial".

Maria do Rosário entrou na Justiça pedindo a retirada do vídeo e indenização por danos morais. O desembargador Túlio de Oliveira Martins, da 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, decidiu em 1º de junho que o material deve ser excluído das redes sociais do humorista sob pena de multa diária de R$ 500,00.

"O vídeo veiculado pela parte agravada nas redes sociais (com grande repercussão) é de natureza misógina, representando agressão despropositada a uma parlamentar e às instituições, materializando-se virtualmente em crime que, se for o caso, deverá ser apurado em instância própria", afirmou o desembargador na decisão.

O advogado de Gentili informa que não recebeu notificação da Justiça para a exclusão do conteúdo nas redes sociais do apresentador: "Quando recebermos, se de fato houve a determinação para que retiremos do ar o vídeo, nós recorreremos da decisão mas cumpriremos integralmente a decisão judicial".

A Procuradoria Parlamentar encaminhou uma notícia-crime à Polícia Federal para apurar se Gentili cometeu crime ao rasgar a notificação enviada em nome de Maria do Rosário. Procurada pelo UOL, a Câmara dos Deputados informa que, "até o momento, não foi ajuizada nenhuma ação contra o apresentador".

"Cabe à Polícia Federal avaliar se há ou não indícios de crime no material enviado pela Procuradoria. Em caso positivo, a Polícia Federal encaminhará um termo circunstanciado à Justiça. O juiz que o receber, caso identifique a ocorrência de crime, poderá determinar que o apresentador compareça em juízo", informou a assessoria da Câmara dos Deputados.

Veja também: 


 

Paulo Pacheco
UOL
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...