quarta-feira, 21 de junho de 2017

Janaína Paschoal rebate e empareda Gilmar Mendes após ele criticar investigação de magistrados: 'Ora, por que não pode? São deuses?'


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, em mais uma de suas declarações contra a Lava Jato, criticou o fato de ministros do STJ estarem sendo investigados. A manifestação de Gilmar Mendes foi duramente criticada pela jurista Janaína Paschoal, autora do pedido de impeachment de Dilma, que questionou: "Se entendi bem, o Ministro não admite que magistrados delatados sejam investigados. Ora, por que não? São deuses?".



Leia abaixo os comentários de Janaína Paschoal sobre a postura de Gilmar Mendes: 

Temo que o STF faça da Lava Jato o que o TSE fez das provas no processo de cassação.
Há meses, venho dizendo que a ameaça à Lava Jato vem do STF e não do Legislativo. Assistam à palestra do Min. Gilmar Mendes. Em certa medida, o ministro Gilmar Mendes mostra que meus temores têm justificativa, pois ele diz que, diante dos crimes, temos que discutir!
O Ministro se refere aos graves crimes constatados pela Lava Jato como disfuncionalidades. Disfuncionalidades?
Ele diz que o problema é o modelo político, que precisaria ser pensado e discutido. Nas entrelinhas, ele diz: "não adianta punir".
O exemplo que traz mostra que, com todo respeito, está errado. Ele diz que, na época do Collor, empresas não doavam e havia corrupção. Depois do Collor, as empresas passaram a doar e todos sabem o que houve. Ora, nosso problema não é modelo, é a certeza da impunidade!
Se a população continuar estranhamente calada, o STF vai transformar a Lava Jato em uma grande pesquisa de campo! Ouçam o Ministro!

Leia também:
Força-Tarefa da Lava Jato responde a 'baixaria' de Lula e seus advogados contra Deltan Dallagnol
'Parabéns ao MPF pela coragem em cobrar a conta dos partidos corruptos. Agora, as legendas podres precisam ser cassadas', afirma Levy Fidelix

Ainda mais assustador é o fato de o Ministro Gilmar Mendes pretender os membros do Poder Judiciário intocáveis!
Se entendi bem, o Ministro não admite que magistrados delatados sejam investigados. Ora, por que não? São deuses?
O efeito de desconsiderar tudo o que foi desvendado com as investigações será devastador. Todos se sentirão autorizados a delinquir.
O Min. Mendes diz que há limites para as investigações e esse limite é a lei. Ora, mas ele tem defendido que a lei não seja cumprida!
Diante de crimes, não importam os autores, a pena tem que ser imposta. Se não for assim, para que existe lei e Poder Judiciário?
Ministro, de que adiante discutir o sistema político e eleitoral, fixar regras, se as penalidades não serão impostas?
Se tivemos dois impeachments em 20 anos, foi porque os impedidos deram causa! E faremos tantos quantos forem necessários!
Estou acostumada a ouvir, no ambiente acadêmico, que a pena não resolve nada, que temos que investir em prevenção.
Em regra, esse discurso é usado para a criminalidade de massa. Ao que parece, o Min. GIlmar abraçou esse discurso para os políticos!
Temos que investir em prevenção. Claro! Mas quando ela não é suficiente, precisa punir, nos termos da lei!

Veja também: 





Luciana Camargo
Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...