sexta-feira, 9 de junho de 2017

‘Sindicato da Carne’ dos EUA envia denúncia para Trump e quer banir a JBS no país


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Um sindicato de pecuaristas dos EUA enviou ao presidente Donald Trump e às autoridades um dossiê sobre a JBS-Friboi, solicitando que a empresa seja profundamente investigada nos EUA e que nenhum acordo de leniência seja realizado com ela. 



Segundo o sindicato R-CALF USA, é extremamente provável que a JBS-Friboi tenha utilizado nos EUA as mesmas práticas corruptas que confessou no acordo de delação premiada que realizou no Brasil: "uma investigação profunda e completa é necessária para determinar o alcance das atividades ilícitas da JBS nos EUA e o impacto dessas atividades sobre o segmento de pecuária". 

Leia também: 

O sindicato argumenta que a JBS-Friboi é a segunda maior processadora de proteína animal do país e possui a maior empresa de ração animal, que teria sido utilizada para manipular o mercado de gado em 2015 e 2015, causando a queda do preço do gado em até US$ 850 por cabeça. 

O grupo teria ainda excessiva influência política, que lhes teria permitido afrouxar leis antitruste e leis de segurança alimentícia. O sindicato lembra que já denunciou diversas vezes práticas de concentração da JBS e foi ignorado.  

Para o sindicato, a influência da JBS-Friboi, muito provavelmente, resulta de sua influência inapropriada sobre os políticos, o que merece ser investigado. Caso a investigação demonstre que a JBS-Friboi utilizou nos EUA os mesmos métodos que utilizou no Brasil, o sindicato defende que a empresa seja banida dos EUA e que a legislação seja restabelecida.

O dossiê do sindicato R-CALF USA pode ser lido na íntegra, em inglês, neste link

Veja também: 

 


Luciana Camargo
Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...