quarta-feira, 5 de julho de 2017

JBS entrega planilhas de pagamentos a Mantega e Palocci


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Joesley Batista contou em sua delação que entrou no BNDES via Victor Sandri, amigão de Guido Mantega, a quem pagava um mensalinho de R$ 50 mil para intermediar interesses do grupo JBS.


Para confirmar o que disse, o delator entregou à Polícia Federal a planilha abaixo com os registros dos pagamentos feitos entre fevereiro de 2007 e fevereiro de 2009, num total de R$ 5,4 milhões.

Leia também: 

Em 2008 e 2009, a JBS remunerou Sandri pelo "sucesso" na liberação de aportes bilionários do BNDES. Foram R$ 4,2 milhões - duas parcelas de R$ 1,69 milhão num ano e outra de R$ 840 mil no ano seguinte.

Segundo Joesley, a propina foi dividida com Guido Mantega e o advogado Gonçalo Sá, que apresentou Sandri ao dono da JBS. A PF ainda não recebeu as provas da propina de Lula.


Joesley Batista também entregou à Polícia Federal planilha com os pagamentos feitos ao ex-ministro Antonio Palocci, entre dezembro de 2008 e junho de 2010. Foram R$ 2,1 milhões em consultorias.

Em sua delação, Joesley disse que contratou Palocci para lhe ensinar sobre política e fazer avaliações de mercado, identificando oportunidades de investimento para o grupo JBS.

O delator garantiu que não houve ilegalidade na atuação de Palocci e que os serviços foram prestados. Rodrigo Janot acreditou.



Veja também: 

 


O Antagonista
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...