sexta-feira, 21 de julho de 2017

Lula chora em velório e faz homenagem a ex-assessor


Imagem: Bruno Santos / Folhapress
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou nesta sexta-feira (21) ao participar do velório do ex-assessor especial da Presidência Marco Aurélio Garcia, que morreu na quinta-feira (20), vítima de um infarto.


Ao lado do filho de Garcia, Leon, e dos ex-ministros Celso Amorim e Roberto Amaral, Lula tocou o corpo do amigo e, aos prantos, fez uma breve declaração. "A carne se vai, mas as ideias, o humor e a beleza política continuam", afirmou.

O ex-presidente chegou por volta das 13h30 ao velório, realizado na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Leia também: 
'O riquinho não sou eu', diz Alckmin sobre R$ 9 milhões de Lula
'Nunca antes na história deste país um pobre teve R$9 milhões em planos de previdência privada', ironiza procurador
'Em 2018 vou mostrar toda a minha compreensão nas urnas', diz Dallagnol sobre aumento de impostos de Temer
'Não tem ninguém autorizado a fazer coleta/vaquinha para o Lula', avisa Gleisi Hoffmann
Temer diz que 'população vai compreender' aumento de impostos
'Houve uso distorcido da Lei Rouanet em governos anteriores', diz novo ministro da Cultura
Roberto Jefferson zoa mimimi do PT, que disse que Lula ficou sem dinheiro para subsistir: 'é só pedir aos amigos'
Sheherazade desabafa contra violência do MST em fechamento de vias: 'miseráveis, assassinos'
Marcos Valério diz que Andrade Gutierrez pagou sua defesa no mensalão, a mando do PT
Força-tarefa da Lava Jato em São Paulo investigará Haddad, Genoino e Frei Chico, irmão de Lula

Jornalista reúne 16 'pérolas' de Gleisi Hoffmann que mostram que ela é uma caricatura de 'revolucionária'

Cercado por funcionários, posou para fotos. A ex-presidente Dilma Rousseff também atendeu na chegada aos pedidos de fotos, mas se recusou em seguida.

Abordada por um rapaz, disse que aquele era um velório e que não estava com ânimo. "Minha vida fica menor sem ele", disse Dilma.

PSOL

Lula justificou em conversas a crítica que fizera na véspera aos integrantes do PSOL. Em entrevista, Lula afirmou que o PSOL deveria assumir uma prefeitura para deixar de "frescura".

Cercado por aliados, o ex-presidente disse que o tom não foi de ataque. E listou momentos em que o PSOL hostilizou petistas. Como exemplo, citou a recusa em apoiar candidatos no segundo turno das eleições municipais e as vaias ao senador Lindbergh Farias (RJ).

Veja também:  








Catia Seabra
Folha de S.Paulo

Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...