segunda-feira, 10 de julho de 2017

Procuradores denunciam: bancos têm débitos bilionários com a União


Imagem: Divulgação
Os mais importantes bancos comerciais em atuação no Brasil aparecem com destaque na lista das instituições financeiras endividadas com a União. É o que revela um levantamento divulgado pelo Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional – SINPROFAZ, elaborado pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e obtido com base na Lei de Acesso à Informação.



O relatório aponta que as instituições financeiras devem, juntas, mais de R$ 124 bilhões à União – sendo aproximadamente R$ 7 bilhões referentes à dívida tributária previdenciária, R$ 117 bilhões relativos à dívida tributária não-previdenciária e R$ 107,5 milhões referentes à dívida de FGTS.

Leia também:  
Relator dá parecer favorável à denúncia contra Temer
Delegado Waldir explica teve o 'pescoço cortado' por Temer: 'É um governo corrupto, maldito, nojento!'; veja vídeo
Ministro de Temer nega a jornal os registros de entrada e saída do Jaburu
Deputado trocado na CCJ acusa partido de vender sua vaga ao governo
Acompanhe ao vivo a leitura do relatório sobre denúncia contra Temer

Esse montante de R$ 124 bilhões inclui débitos em situação regular e irregular. As dívidas em “situação irregular” – aproximadamente R$ 82,6 bilhões – representam valores com cobrança em andamento, em razão da ausência de regularização mediante parcelamento, garantia ou penhora de bens nas execuções fiscais.

As dívidas em “situação regular” – cerca de R$ 41,8 bilhões – representam valores objeto de parcelamentos ordinários ou especiais (REFIS) anteriores, garantidos por depósito, carta de fiança ou seguro garantia, bem como com suspensão da cobrança por decisão judicial ou com penhora efetivada em execução fiscal.

A lista completa, incluindo todas as instituições financeiras devedoras, com a distinção individual entre os valores da dívida tributária previdenciária, tributária não-previdenciária e de FGTS, pode ser acessada aqui.

Veja também: 
 
 




SINPROFAZ
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...