sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Inquérito sobre Vanessa Grazziotin e marido será relatado por Rosa Weber


Imagem: Geraldo Magela / Agência Senado
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, retirou do âmbito da Operação Lava Jato um inquérito que investiga se a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e o marido, Eron Bezerra, presidente estadual da legenda no Amazonas, cometeram irregularidades durante as eleições municipais para a prefeitura de Manaus em 2012.



Ao tomar a decisão, Fachin atendeu a um pedido do Ministério Público Federal. Apesar de sair do escopo da Lava Jato, o inquérito permanece no STF, sob relatoria da ministra Rosa Weber.

Leia também:
Cármen Lúcia manda tribunais enviarem ao CNJ informações detalhadas sobre salários dos juízes
Moro proíbe cônsul da Grécia de sair do País

Em 2012, Vanessa Grazziotin ficou em segundo lugar na disputa eleitoral para a prefeitura de Manaus. Ela foi derrotada, no segundo turno, pelo atual prefeito da capital manauara Artur Virgílio Neto, que foi reeleito em 2016.

O inquérito do qual a parlamentar e o marido são alvos foi aberto com base na delação premiada do ex-presidente da Odebrecht Ambiental Fernando Luiz Reis.

Em depoimento ao Ministério Público Federal, Reis relatou repasses à campanha de Vanessa Grazziotin via caixa dois, ou seja, não declarados à Justiça Eleitoral.

Em nota divulgada à imprensa, a senadora do PC do B negou irregularidades e afirmou que todos os recursos de sua campanha em 2012 "foram legalmente contabilizados".

Para o Ministério Público, embora o caso tenha origem nas delações da Odebrecht, empresa envolvida em desvios de recursos da Petrobras, os fatos, “em princípio”, não possuem conexão com casos de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro investigados na Lava Jato.

Veja também: 




Gustavo Garcia 
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...