segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Irmãos Batista continuam escondendo o 'sócio oculto da Friboi', diz procurador


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O procurador Ivan Marx, do Ministério Público Federal no DF, acusa Joesley Batista de sonegar documentos importantes às investigações sobre a JBS. Responsável pela Operação Bullish, ele quer ampliar suas apurações e saber quem esteve por trás da Blessed LLC., sócia misteriosa do frigorífico, aberta em Delaware, paraíso fiscal americano, em 2009. Marx ouviu Joesley em 12 de junho e, desde então, requer os dados, sem sucesso. No dia 4, concedeu mais dez dias para o envio. “Ele não entrega. Ninguém sabe quem eram os sócios da empresa”, diz.



Joesley e seu irmão, Wesley, informaram à Receita ter comprado 50% das ações da Blessed cada um. Mas não se sabe quem era o dono antes disso.

Marx já havia criticado a delação de Joesley por não conter provas de que os ex-presidentes Lula e Dilma foram beneficiários de contas no exterior com US$ 150 milhões.

A JBS alega que, embora já tenha entregado “farto material”, mais provas e documentos serão apresentados à Justiça no “prazo firmado” na delação. E reitera que os delatores seguem em seu “firme propósito” de colaborar.

Leia também: 
'Mas para o carnaval tem 13 milhões, né?', questiona procurador após ministro da Justiça dizer que falta de dinheiro deve afetar operações da PF
Delatores da Odebrecht desviavam até das contas de propina da empresa, diz advogado que não participou da delação
PF, MP, CVM e até mulher de Joesley ameaçam acordo da JBS
94% dos eleitores brasileiros não se veem representados por políticos
Desgaste provocado por crise política faz partidos buscarem estratégias de 'renovação'
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...