domingo, 20 de agosto de 2017

Processos sobre auxílio-moradia a juízes estão parados há três anos no STF


Imagem: Divulgação
Liminares do ministro Luiz Fux que autorizaram o pagamento de auxílio-moradia a juízes e procuradores completam três anos sem julgamento do STF. Ministros têm cobrado da presidente Cármen Lúcia que ela paute o tema, mas não há definição a respeito. A ONG Contas Abertas calcula que o benefício já custou aos cofres públicos R$ 4,5 bilhões desde setembro de 2014. Por mês, 17 mil magistrados e cerca de 13 mil procuradores podem receber R$ 4,3 mil mesmo que morem na mesma cidade em que trabalham ou tenham residência própria.


O ministro enviou à Coluna do Estadão a liminar para justificar sua decisão sobre auxílio-moradia. Nela, afirma que há respaldo do CNJ e que o Estatuto da Magistratura não impede quem tem casa própria de recebê-lo.

“E nem se diga que o referido benefício revela um exagero ou algo imoral ou incompatível. Cada categoria de trabalhador possui direitos, deveres e verbas que lhe são próprias”, escreveu Fux.

Leia também: 
Bretas determina leilão de 300 imóveis e 750 carros
Gilmar Mendes inaugura nova fase da política de celas vazias, diz colunista: 'Aboliu-se o recato'
'Gilmar Mendes demora em média 22 dias para examinar liminarmente um habeas corpus. No caso de Barata, demorou 1 dia', ataca Deltan Dallagnol, procurador da Lava Jato

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...