terça-feira, 5 de setembro de 2017

Ex-procurador teria enviado mensagem à JBS no dia da Carne Fraca


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O ex-procurador da República Marcelo Miller, auxiliar próximo de Rodrigo Janot que deixou o Ministério Público neste ano para atuar em um escritório de advocacia que atende ao grupo J&F – controlador da JBS – teria enviado "extensa mensagem" para a empresa quando foi deflagrada a Operação Carne Fraca, no dia 17 de março.




Naquele momento, Miller estaria tentando "justificar a situação" que teve a JBS como um dos principais alvos da Polícia Federal. Como informou o blog nesta segunda (5), o ex-procurador poderá responder pelo crime de exploração de prestígio, previsto no Código Penal.

Leia também: 
Ouça trechos dos áudios que podem anular as delações da JBS-Friboi
Joesley combinou a delação com o procurador Marcelo Miller
Operação da PF mira presidente do Comitê Olímpico e investiga compra de votos para escolha do Rio como sede
Escândalo no MT expõe influência e conexões de Gilmar Mendes
OAB lembra indignação da sociedade com benefícios a delator e pede que lei valha para todos

Miller deixou o Ministério Público neste ano para atuar em um escritório de advocacia que atende a JBS, mas seu nome aparece em áudio gravado por executivos da empresa quando ele ainda era procurador da República. Na conversa, a suposta mensagem sobre a Carne Fraca teria sido citada.

 A Procuradoria-Geral da República investiga se os delatores da JBS, entre eles o empresário Joesley Batista e o executivo Ricardo Saud, foram ajudados pelo ex-procurador na elaboração de anexos da delação premiada da JBS, uma das mais importantes da Lava Jato.


Veja também:

 
 

Matheus Leitão
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...