terça-feira, 31 de outubro de 2017

Caetano Veloso e Paula Lavigne conseguem liminar para censurar Alexandre Frota e MBL


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Caetano Veloso e Paula Lavigne acabam de conseguir na Justiça do Rio de Janeiro duas liminares que obrigam Alexandre Frota e os dirigentes do MBL, Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, a retirarem em 48 horas postagens no Twitter e Facebook consideradas ofensivas pelo juiz Bruno Manfrenatti, da 50ª Vara Cível.



Se não o fizerem, estão sujeitos à multa de R$ 10 mil por dia.

Em sua decisão em relação a Frota, o juiz sustenta que "foram dirigidas (pelo ator) ofensas caluniosas e injuriosas" contra Caetano, "o que traduz abuso do direito à livre expressão/manifestação conferido pela Constituição". Em seguida, a decisão detalha as ofensas: "171, ladrão, filho da puta", além de "suposto ato de pedofilia" e apoio a corruptos.

Na sentença dada no processo de Paula e Caetano contra o MBL e também contra Frota, o juiz escreve que os réus tiveram o "único intuito de depreciar a imagem dos autores", com "ofensas difamatórias e caluniosas". Em relação a Caetano, por ter "praticado suposto ato de pedofilia". E, no caso de Paula e Caetano, porque "apoiariam a pedofilia e integrariam uma gangue".

Leia também: 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...