terça-feira, 17 de outubro de 2017

CCJ começa a analisar segunda denúncia contra Temer; assista ao vivo


Imagem: André Coelho / Ag. O Globo
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara começa a discutir nesta terça-feira, em sessão prevista para começar às 10h, o parecer do relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) sobre a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer — por organização criminosa e obstrução à Justiça. Na última terça-feira, Bonifácio votou pelo arquivamento do processo.




Assista à sessão: 


A denúncia contra o presidente Michel Temer ainda envolve dois de seus principais aliados: os ministros Moreira Franco (Secretaria Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil). A oposição queria que os casos fossem votados separadamente, como forma de ampliar o desgaste do Planalto. No entanto, a CCJ decidiu que a ação não seria separada.

Leia também: 
OEA não reconhece resultados de 'eleição' na Venezuela


Em seu parecer na última semana, o deputado Bonifácio de Andrada fez várias críticas ao que considera ser um poder excessivo do Ministerío Público Federal (MPF). Ele argumentou que a peça de acusação "abusou no uso do conceito da organização criminosa". E disse acreditar que há "ausência de elementos contra o presidente da República".

— O MP de ontem é bem diferente do atual com o poderio que alcançou. A Presidência não é tratada com a referida deferência que o cargo requer. Somente os fatos posteriores a maio de 2016 é que serão objeto de ação penal. Há uma pretensão da Procuradoria de fazer um ataque generalizado a homens públicos do país. É inadmissível que um partido, em atuação há anos, se constitua como uma associação criminal — disse Bonifácio.

Bonifácio disse ainda que Temer não pode ser responsabilizado por atos anteriores ao seu mandato. O relator argumentou que a denúncia é muito ampla e abrange um período bem anterior ao mandato de Temer, que assumiu o cargo em 2016, depois do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Há citação, por exemplo, a organizações criminosas iniciadas em 2002.

Veja também:






O Globo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...