sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Janaína Paschoal desabafa sobre a situação do Brasil durante feriado da Proclamação da República: 'O que falta é caráter, em bom português, falta vergonha na cara!'


Imagem: Produção Ilustrativa / Gazeta Social
A jurista Janaína Paschoal desabafou sobre a situação do Brasil, durante o feriado de 15 de novembro. Falando sobre a República e o Monarquismo, afirmou: "O que vem ocorrendo no Brasil não tem a ver com sistema de governo, não tem a ver com modelo político ou com falta de lei. O que falta é caráter! Em bom português: falta vergonha na cara!".



Leia abaixo o desabafo de Janaína Paschoal: 


Já disse a vocês que meu pai é Monarquista. Ele entende que o Brasil estaria melhor se fosse uma Monarquia, uma vez que o governante seria preparado desde pequeno para a importante missão.
Eu reconheço o enorme valor de Dom Pedro II e da Princesa Isabel!
Quando houve o Plebiscito, meu pai votou na Monarquia. Eu sempre achei essa convicção dele pitoresca, mas vejo que paulatinamente os adeptos a essa ideia se multiplicam. Semana passada, em um evento, um jovem perguntou se eu era Republicana.
Diante da pergunta do rapaz, eu fiquei sem saber o que exatamente ele queria saber. Pensei que pudesse estar a falar de política nos EUA (Republicanos X Democratas). No entanto, o jovem de vinte e poucos anos se anunciou Monarquista.
Leia também: 

Ontem, cheguei a receber memes dizendo que nada haveria a comemorar na data de hoje. Respeito, sempre respeito. Mas discordo! Sem desmerecer a importância do Período Imperial, sou Republicana convicta e Presidencialista.
Votei pela República e pelo Presidencialismo no Plebiscito e, se houvesse um outro, votaria novamente.
Na República, por mais que haja castas (e há), existe a chance de revolucionar pelo voto. Claro que temos que exigir o voto impresso, mas não é esse o ponto hoje.
O ponto é tentar mostrar que o que vem ocorrendo no Brasil não tem a ver com sistema de governo, não tem a ver com modelo político ou com falta de lei.
O que falta é caráter! Em bom português: falta vergonha na cara!
Sou Republicana convicta. Toda a luta que tenho enfrentado (e não tem sido fácil) é para que tenhamos uma República de verdade.
A Coisa Pública há de ser respeitada por ser de todos; não pode ser tratada como se fora de ninguém.
Que este 15 de novembro não seja olhado como data sem sentido.
Que seja encarado como um dia para profunda reflexão. Reflexão acerca de quais passos haveremos de tomar para ter uma República de Verdade. A República da Impessoalidade. Luta difícil, mas necessária!
Dia desses, melancólico, meu pai disse: Janaina, esse Brasil de que você fala só existe na sua mente, filha!
É verdade, infelizmente. Mas eu decidi transformar a Grande República do Brasil, que ainda está na minha mente, em uma concreta Realidade. Vivas à República que virá!
Veja também:






Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...