domingo, 5 de novembro de 2017

'Não tem sentido candidato com denúncia concorrer', diz ministro Fux


Imagem: Produção Ilustrativa / Correio do Poder
Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o ministro Luiz Fux defendeu a manutenção das prisões após condenação em segunda instância e criticou o foro privilegiado. Questionado sobre a candidatura do ex-presidente Lula, Fux sugeriu que não há sentido na candidatura: "a Constituição estabelece que, quando o presidente tem contra si uma denúncia recebida, ele tem que ser afastado do cargo. Ora, se o presidente é afastado, não tem muito sentido que um candidato que já tem uma denúncia recebida concorra ao cargo. Ele se elege, assume e depois é afastado?".






Leia também: 

Leia abaixo a resposta do ministro à repórter: 

Há uma questão pulsante hoje que é a candidatura de Lula à Presidência em 2018. Qual é a chance de o STF dar uma liminar permitindo que ele participe da campanha, ainda que condenado em segunda instância?
Abstratamente, eu entendo que algumas questões vão ser colocadas: a primeira, a da Lei da Ficha Limpa [que diz que condenados em segunda instância são inelegíveis].
A segunda é decorrente da Constituição. Ela estabelece que, quando o presidente tem contra si uma denúncia recebida, ele tem que ser afastado do cargo.
Ora, se o presidente é afastado, não tem muito sentido que um candidato que já tem uma denúncia recebida concorra ao cargo. Ele se elege, assume e depois é afastado?
E pode um candidato denunciado concorrer, ser eleito, à luz dos valores republicanos, do princípio da moralidade das eleições, previstos na Constituição? Eu não estou concluindo. Mas são perguntas que vão se colocar.

Veja também:





Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...