sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Por ‘motivos de foro íntimo’, quatro advogados deixam defesa de Sérgio Cabral


Imagem: Fabio Motta / Estadão
Quatro advogados deixaram a defesa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral na quarta-feira, 29, em processos da Operação Lava Jato. Os defensores Luciano Saldanha Coelho, Guilherme Chambarelli Neno, Breno Curty da Rocha Ribeiro e Alan Veríssimo alegaram ‘motivos de foro íntimo.’


“Sendo certo que a presente renúncia não importa em prejuízo para a defesa do acusado, tendo em vista que o mesmo possui outros advogados constituídos nos referidos autos”, afirmaram os advogados.

Leia também: 

Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016. O ex-governador já foi condenado em três processos na Operação Lava Jato a penas que somam 72 anos de cadeia, na Justiça Federal do Rio e também na Justiça  Federal do Paraná.

O ex-governador tem uma primeira condenação imposta pelo juiz Sérgio Moro – 14 anos e 2 meses de reclusão, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro.

Em setembro, Marcelo Bretas impôs 45 anos e 2 meses de prisão na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

Em outubro, Bretas condenou Sérgio Cabral a 13 anos de prisão. O magistrado atribuiu lavagem de dinheiro a Sérgio Cabral. Segundo a denúncia da força-tarefa da Lava Jato, a lavagem tinha por objetivo converter os recursos de propina em ativos de aparência lícita e/ou distanciar ainda mais de sua origem ilícita o dinheiro derivado de crimes de corrupção do esquema atribuído a Sérgio Cabral.

Veja também:






Julia Affonso
O Estado de S.Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...