sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Advogado que dormiu durante o julgamento de Lula diz que não gostou do que viu e vai à ONU


O advogado cochilou durante a fala de seu colega Cristiano Zanin
Imagem: Reprodução / Redes Sociais

O advogado australiano Geoffrey Robertson declarou que vai à Organização das Nações Unidas (ONU) questionar a condenação do ex-presidente. Na próxima segunda-feira (29), o defensor deve apresentar um relatório à instituição elencando as supostas violações aos direitos humanos do réu.



Embora não possa atuar como advogado no Brasil, Robertson recebeu autorização para permanecer na sala de julgamento por representar Lula em uma petição endereçada à ONU, que aguarda apreciação. Durante a fala de seu colega Cristiano Zanin, o advogado cochilou diversas vezes. Posteriormente, disse que não gostou do que viu: "Foi uma triste experiência ver que normas internacionais sobre o direito a um julgamento justo não parecem ser seguidas no sistema brasileiro". 

O advogado concluiu, ao ver que os desembargadores liam os votos, que eles não ouviram nenhum argumento das partes, possivelmente ignorando que já houve apresentação de defesa antes daquela sessão, e que houve ainda apresentação de alegações finais. Por fim, o advogado criticou todo o sistema jurídico brasileiro, o juiz Sérgio Moro e o presidente do TRF-4, e afirmou que o julgamento seria inaceitável na Europa ou em seu país.  

Leia também: 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...