quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Aposentadoria de Temer é cortada porque o presidente não provou que está vivo


Imagem: Marcos Corrêa / PR
O Palácio do Planalto confirmou nesta quinta-feira, 31, que o presidente da República, Michel Temer, perdeu prazo para realizar a prova de vida, uma exigência para receber a aposentadoria como procurador do Estado de São Paulo. 


A falta da prova, um recadastramento anual, impede que ele receba os vencimentos.

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência informou que Temer "não fez por falta de tempo, mas fará assim que possível".

Leia também: 

Reportagem publicada no site do jornal "O Globo" informou que Temer ficou sem o pagamento porque não fez o recadastramento obrigatório todos os anos, no mês de aniversário do aposentado. 

O presidente completou 77 anos em setembro passado e não recebeu em novembro e dezembro do ano passado.

Temer requisitou aposentadoria aos 55 anos e recebia cerca de R$ 45 mil brutos. O valor é reduzido para manter a remuneração no teto constitucional, de R$ 33,7 mil. 

Segundo informações da São Paulo Previdência (SPPrev) repassadas a "O Globo", sem a prova de vida, o benefício é suspenso automaticamente e excluído da folha de pagamentos.

Veja também: 





Diário do Poder
Editado por Política na Rede 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...