segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PGR mantém provas apresentadas por Wesley e Joesley Batista nas delações


Imagem: Produção Ilustrativa / Política na Rede
Ao rescindir a delação premiada de Wesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, e de outros executivos do grupo, a Procuradoria Geral da República (PGR) mantém as provas adquiridas em depoimentos e na entrega de documentos, mas retira os benefícios dos colaboradores.

O descarte das provas apresentadas na delação da JBS, que atingem o presidente Michel Temer, por exemplo, e outros políticos do PMDB, do PSDB e do PT, só ocorre em caso de anulação.

Leia também: 


Na decisão da PGR pela rescisão, como é o caso de Wesley e Joesley Batista (este último teve o acordo também rescindido em setembro do ano passado), a colaboração continua a produzir os seus efeitos em relação às provas.

A decisão da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, contudo, ainda depende da homologação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do caso.

Veja também: 





Matheus Leitão
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...