sexta-feira, 30 de março de 2018

'A palavra de um criminoso que se diz inocente não pode valer mais do que a sentença condenatória de um juiz, confirmada por um tribunal', diz procurador da Lava Jato


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O procurador Roberson Pozzobon, integrante da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, defendeu a dignidade das decisões judiciais e a prisão após condenação em segunda instância: "Num Estado Democrático de Direito que se preze, a palavra de um criminoso que se diz inocente não pode valer mais do que a sentença condenatória de um juiz, confirmada por um tribunal. A ampla defesa dos réus sobre os fatos se encerra no segundo grau. Discussões sobre teses jurídicas não devem obstaculizar que a Justiça se cumpra no caso concreto, sob pena de STJ e STF se converterem em pontes para a impunidade ou gargalos para a efetividade do Direito Penal".

Leia também: 
Moro critica defesa de Lula: 'não cabe apresentar teses da espécie e esperar que sejam levadas a sério'
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...