quarta-feira, 4 de abril de 2018

Depois de 8 horas de julgamento, advogado de Lula tenta reeditar confusão que gerou salvo-conduto


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Após mais de oito horas de julgamento, quando o ministro Celso de Mello iria iniciar seu voto, o advogado de Lula pediu a palavra pela ordem, para "renovar" o pedido de que o salvo-conduto concedido ao ex-presidente condenado passasse a valer até o julgamento das prisões em segunda instância. O argumento é que o Supremo Tribunal Federal pode vir a mudar o entendimento atualmente vigente. 



Acompanhe o julgamento do habeas corpus de Lula: 



Imediatamente o ministro Marco Aurélio Mello iniciou um ataque à presidente da Corte, dizendo que deixou de apresentar questão de ordem na sessão anterior porque ela havia sinalizado que pautaria as ações. Iniciava-se um rápido debate, extremamente semelhante à discussão em que, em meio à muita confusão, surgiu um salvo-conduto sem qualquer explicação de seus fundamentos jurídicos. 

Por enquanto, a ministra Cármen Lúcia conseguiu recuperar o controle da situação, afirmando que o pedido pode ser votado após a conclusão dos votos dos ministros. A palavra foi passada ao ministro Celso de Mello, que apresenta seu voto. 


Leia também: 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...