terça-feira, 29 de maio de 2018

PF conclui que Pimentel usou hamburgueria para lavar dinheiro


Imagem: Pablo Jacob / Ag. O Globo
A Polícia Federal finalizou mais um inquérito da Operação Acrônimo que investigava o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e concluiu que o petista usou recursos de caixa dois de sua campanha eleitoral para construção e reforma de uma unidade do restaurante Madero, em Piracicaba (SP), da qual seria sócio oculto. Interrogada pela PF, uma das donas da hamburgueria admitiu que o nome do governador foi incluído na sociedade, mas, diante do avanço nas investigações contra Pimentel, o contrato não foi registrado na Junta Comercial para não deixar pistas.

Por esses fatos, a PF imputou a Fernando Pimentel e mais dois envolvidos no caso a ocorrência dos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. O relatório final da PF, obtido com exclusividade pelo jornal O Globo, foi enviado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) há duas semanas e está sob sigilo. No último dia 23, o inquérito foi remetido à Procuradoria-Geral da República (PGR), a quem caberá analisar o material e decidir se oferece formalmente uma nova denúncia contra Pimentel.

Leia também: 
PT vai pedir autorização para que Lula grave vídeos políticos na prisão


Veja também:




Aguirre Talento
O Globo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...