segunda-feira, 28 de maio de 2018

PT chegou ao fundo do poço em 2016, afirma Luiz Marinho


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Luiz Marinho, afirmou na manhã desta segunda-feira (28) que as eleições deste ano são completamente diferentes das duas últimas. Questionado durante sabatina realizada pelo UOL, SBT e Folha de S.Paulo sobre como pretende vencer a disputa no estado onde o PSDB conseguiu votações expressivas em 2014 e 2016, o petista disse que seu partido está se recuperando.


Leia também: 

Para Marinho, o PT "chegou ao fundo do poço" em 2016, quando perdeu o comando de muitas cidades na eleição, inclusive a capital paulista e São Bernardo do Campo, no ABC, então comandada pelo próprio petista. Seu candidato não conseguiu ir para o segundo turno.

"Em 2016 chegamos à preferência partidária a 6% na capital, ou seja, caímos lá no fundo do poço e estamos em franca recuperação e estamos com 20% da capital de preferência partidária. Ou seja, se a eleição fosse hoje, o resultado não seria o que foi em 2016", apontou, informando que o partido conseguiria despontar este ano. Para ele, as pesquisas expressam os números.

"Se você observar a evolução das coisas, 2018 é uma eleição completamente diferente da de 2016, em especial, e também a de 2014", disse Marinho. "A campanha [deste ano] vai dar à luz, não só de trazer o conhecimento, mas as fragilidades dos meus adversários", complementou, ao apontar que terá de ultrapassar a barreira de não ser um nome conhecido no estado.

Marinho apontou que, em 2008, ao deixar o Ministério da Previdência, para ser candidato a prefeito de São Bernardo do Campo, tinha 3% das intenções de voto e acabou vencendo a eleição. Por isso, disse que, além de ultrapassar a barreira de ser desconhecido, vai mostrar os erros dos adversários na disputa.

Marinho é o primeiro pré-candidato a ser sabatinado entre os postulantes ao governo estadual deste ano. Na quarta-feira (30) será a vez do governardor Márcio França (PSB). Na semana que vem, serão entrevistados João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB).

Marinho foi sabatinado pelos jornalistas Diogo Pinheiro, chefe de reportagem do UOL, Daniela Lima, repórter da Folha, e Carlos Nascimento, âncora do SBT.

Veja também:





Luís Adorno
UOL
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...