sábado, 19 de maio de 2018

'Tenho uma afinidade absoluta com a Manuela d'Ávila', diz Ciro Gomes ao falar sobre alianças


Imagem: Estadão
O presidenciável Ciro Gomes (PDT) prevê que dos atuais 23 pré-candidatos à Presidência do Brasil, somente 15 chegarão na reta final do primeiro turno, em outubro . "Acho que assim como Joaquim Barbosa, outros pré-candidatos sairão. Não haverá vinte e três nomes, como hoje se menciona, mas ainda assim haverá muitos candidatos. No mínimo uns quinze", disse nesta sexta-feira, 18, em entrevista coletiva no 60º Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, preferindo não nominar quem sairá da corrida presidencial.

Leia também: 

Sobre as alianças, Ciro disse que falará "só na hora própria. Lá para junho, julho". No momento, ele trabalha uma aliança de centro-esquerda e cogita dois nomes para ocupar o posto de vice: os empresários Josué Gomes Alencar (PR) e Benjamin Steinbruch (PP). "Isso vai acontecer a partir de junho, quando começamos a preparar as convenções de julho e agosto", destacou.

Ciro Gomes não vê possibilidade de ter o apoio do PT, nem do MDB e tampouco do DEM, pois acredita que esses partidos terão seus próprios candidatos. O presidenciável tem conversando através do presidente do PDT, Carlos Lupi, com setores do PCdoB, Psol e do PT, mas não aposta em apoio dos três partidos no primeiro turno.

"Tenho uma afinidade absoluta com a Manuela d'Ávila, por exemplo. Eu aprendo muito com ela, é uma figura de grande valor e tenho sim uma aliança programática com ela. Mas o que importa agora é eleger a ideia que possa interromper essa tragédia que os golpistas estão querendo legitimar pelo voto", disse.

Veja também:





Lauriberto Braga
O Estado de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...