domingo, 3 de junho de 2018

Decisão é encerrar amanhã Garantia da Lei e da Ordem (GLO), diz Etchegoyen


Imagem: Dida Sampaio / Estadão
O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, disse que o governo não prorrogará a autorização para que o Exército atue em Garantia da Lei e da Ordem (GLO). A GLO foi estabelecida no dia 25 de maio e se encerra amanhã. "Neste momento, não há nenhum elemento que sugira prorrogação da GLO. Decisão é encerrar GLO amanhã", afirmou, após reunião do gabinete de monitoramento do governo.

A GLO concede aos militares a faculdade de atuar com poder de polícia até o restabelecimento da normalidade. De acordo com o general, a avaliação é que o abastecimento, prejudicado com a greve dos caminhoneiros, está completamente normalizado.

Leia também: 

Ele afirmou que o governo acompanha "sem alarme" as notícias que circulam nas mídias sociais de que os caminhoneiros poderão fazer protestos amanhã em Brasília (DF) e outras cidades. "Estamos acompanhando e verificando o tamanho e consequências dessa eventual mobilização convocada para amanhã, mas sem nos preocuparmos no ponto do alarme. Todas as notícias são acompanhadas", disse.

Questionado se o governo acredita que vai haver mobilização, o general disse que a avaliação é que há um quadro de normalidade que não tende a ser modificado. Etchegoyen disse ainda que o governo não está preocupado com a origem das notícias sobre a mobilização, mas sim se ela vai acontecer, e que não lida com "boatos e imprecisões".

"A internet é um espaço livre em que todos podem entrar, desde modestas dona de casa e trabalhadores. A verdade é que há um movimento na mídia e um acompanhamento nosso, não temos nenhum indício de que isso mude a preocupação do governo", ressaltou.

O ministro-chefe do  Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen,  afirmou que o governo acompanha “sem alarme” as notícias que circulam nas mídias sociais de que os caminhoneiros poderão fazer protestos amanhã. “Estamos acompanhando e verificando o tamanho e consequências dessa eventual mobilização convocada para amanhã, mas sem nos preocuparmos no ponto do alarme. Todas as notícias são acompanhadas”, disse.

Questionado se o governo acredita que vai haver mobilização, o general disse que a avaliação é que há um “quadro de normalidade que não tende a ser modificado”. Etchegoyen disse ainda que o governo não está preocupado com a origem das notícias sobre a mobilização, mas sim se ela vai acontecer, e que não lida com “boatos e imprecisões”.

Veja também:




Lorenna Rodrigues
O Estado de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...