quinta-feira, 28 de junho de 2018

Janaína Paschoal empareda Marina Silva: 'Marina defende a manutenção do desarmamento, dizendo que o Brasil não pode se transformar em uma Venezuela. Eu não entendi a comparação, pois a ditadura Venezuelana começou justamente com o desarmamento'


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A jurista Janaína Paschoal apontou a incoerência no discurso da presidenciável Marina Silva na questão do desarmamento. Janaína apontou que o desarmamento da população é comum aos totalitarismos e alertou: "Não é possível enfrentar fuzis abraçando árvores!".


Leia abaixo o texto de Janaína Paschoal:



Em entrevista às páginas amarelas, a presidenciável Marina defende a manutenção do desarmamento, dizendo que o Brasil não pode se transformar em uma Venezuela.
Eu não entendi a comparação, pois a ditadura Venezuelana começou justamente com o desarmamento dos civis. A prática de desarmar a população, aliás, é bastante comum aos Totalitarismos.
Na mesma entrevista, a presidenciável disse que armar o trabalhador rural, no interior do Acre, não vai resolver o problema da segurança, pois os criminosos estão armados até os dentes. Eu gostaria de entender qual a proposta da candidata para tal situação. O trabalhador rural deve simplesmente se conformar e entregar pacificamente o que os criminosos quiserem levar? É isso?
Os presidenciáveis em geral, no quesito segurança, têm criticado as propostas de Bolsonaro. É um direito deles criticar. Mas os eleitores querem saber qual a proposta deles nessa seara. Não é possível enfrentar fuzis abraçando árvores!

Leia também:
'É um marginal, não tem mais nenhum pudor em defender corruptos', diz jurista Modesto Carvalhosa sobre Gilmar Mendes

Roseana Sarney manifesta apoio à campanha 'Lula Livre'
Ministro Marco Aurélio manda soltar Eduardo Cunha, mas político continuará preso devido a outros mandados de prisão


Veja também:





Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...