quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Aplicativo que pagava por posts com elogios a candidatos tem mais de 27 mil usuários


A agência Follow é de propriedade do deputado e candidato do PT
 ao Senado por Minas Gerais, Miguel Corrêa
Imagem: Jorge William / O Globo
Usado para recrutar internautas dispostos a propagar notícias de campanha em troca de dinheiro, o aplicativo Follow tem uma rede de “ativistas digitais” superior a 27 mil cadastrados. O sistema, utilizado irregularmente para divulgar conteúdo de campanha de 14 políticos do PT e do PR, foi criado pela empresa do deputado petista Miguel Corrêa. Segundo fontes ouvidas pelo jornal O Globo, Corrêa queria chegar ao patamar de 40 mil usuários. No momento, o aplicativo foi parcialmente desativado e não oferece notícias para os usuários compartilharem. A empresa passou a apostar na ferramenta "Brasil Feliz de Novo", que promove apenas candidatos petistas.

Leia também: 

Nesta quarta-feira, o procurador regional eleitoral auxiliar Bruno Nominato pediu a quebra do sigilo fiscal de seis empresas envolvidas no esquema de difusão de conteúdo remunerado em apoio a candidatos do PT e do PR. O procurador ainda pediu que a Apple informe em 48 horas todos os usuários que baixaram os aplicativos O Brasil Feliz de Novo, usado para propagar conteúdos favoráveis a candidatos petistas — incluindo o ex-presidente Lula, candidato do PT, preso em Curitiba desde abril — e Follow, utilizado também para difusão de notícias de candidatos do PT e do PR, conforme revelou o jornal O Globo nesta quarta.

Em sua página, a Follow explica que o aplicativo tem 5.386 notícias publicadas, além de 27 "projetos concluídos". Na descrição da ferramenta, há dicas para os interessados ganharem dinheiro compartilhando notícias pré-selecionadas a partir da ferramenta. Manter uma boa relação com os seguidores e compartilhar conteúdos em diferentes horários do dia eram recomendações para que os usuários conseguissem cobrir diferentes públicos e obter maior audiência. Manter nos perfis apenas seguidores reais, não "fantasmas" também era uma condição para que os usuários pudessem ser remunerados pelo serviço.

No site, os usuários são estimulados a trabalhar de segunda a domingo para ganharem até R$ 2 mil mensais. "Trabalhe no top 10, assim você será melhor remunerado. As bonificações melhoram de acordo com a sua capacidade de compartilhamento e, claro, engajamento. Quanto mais bem colocado você ficar no ranking, mais chances tem de aumentar a sua renda!", registra o site.

Também há depoimentos de supostos usuários satisfeitos com o serviço: "No início, o que me atraiu foi a ideia de ter uma renda extra. Hoje, vejo que o aplicativo faz parte do meu dia de uma forma muito positiva", diz um usuário identificado pelo nome de André Guedes.

Com a mesma estrutura digital, o "Brasil Feliz de Novo", aplicativo de campanhas do PT, também permite que o usuário ganhe dinheiro para "ativistas digitais" que promovam conteúdos positivos de petistas, segundo explicou, em vídeo, Breno Nolasco, funcionário da Follow e ex-assessor do deputado petista.

— Vamos ter provavelmente três níveis de ativistas: o que vai receber R$ 125 por semana, que no total dá R$ 500 por mês. Nós vamos ter o ativista que recebe R$ 175 por semana, que é R$ 50 a mais por semana. E nós vamos ter o ativista de R$ 225 por semana, quer dizer, ele vai receber no total R$ 1 mil por mês se permanecer nesse top 10, vamos chamar assim — diz.

Veja também:




Mateus Coutinho e Bruno Góes
O Globo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...