terça-feira, 25 de setembro de 2018

54ª fase da Lava Jato é deflagrada, com mandados de busca e apreensão em Portugal


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A 54ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada na madrugada desta terça-feira (25) em Portugal, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF).

Segundo o MPF, houve o cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão em endereços, em Lisboa, relacionados a um operador financeiro que já foi alvo da 51ª etapa da Lava Jato: Mário Ildeu de Miranda.

Leia também: 

O objetivo das buscas, conforme o MPF, foi apreender documentos e dispositivos eletrônicos escondidos em Portugal. De acordo com o MPF, eles podem identificar provas de outros crimes ainda não denunciados.

A Polícia Federal (PF) informou que o material apreendido vai ser compartilhado com o Brasil, para as investigações em curso no país.

Procurado pelo G1, o advogado Antônio Figueiredo Basto, que defende Miranda, não quis comentar o caso.

Propina de US$ 56,5 milhões

A 51ª fase da operação apontou propina de US$ 56,5 milhões, a partir de contrato da Odebrecht com a Petrobras. Os pagamentos, segundo o MPF, ocorreram entre 2010 e 2012.

Este valor é referente a um contrato fraudulento de mais de US$ 825 milhões, que foi firmado em 2010, conforme o MPF.

De acordo com o MPF, parte dos pagamentos de vantagens indevidas foram realizados por meio de estratégias de ocultação e dissimulação, com a atuação do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht e também com a participação de Miranda.

Miranda fez com que recursos de pelo menos US$ 11,5 milhões chegassem a contas secretas mantidas no exterior por funcionários corruptos da Petrobras, ainda segundo o MPF.

Por meio de nota, a Odebrecht informou que colabora com a Justiça e que reafirma "o compromisso de atuar com ética, integridade e transparência".

Cooperação internacional

O Ministério Público de Portugal teve autorização judicial para cumprir os mandados de busca e apreensão, nesta terça-feira, graças à uma cooperação internacional feita pelo MPF.

Esta nova fase da Lava Jato é a segunda internacional da operação.

A primeira – que, na verdade, foi a 25ª etapa da Lava Jato – ocorreu em março de 2016, também em Lisboa. O alvo era o operador financeiro Raul Schmidt Felippe Junior. Ele foi preso na ocasião.

Fiança de R$ 10 milhões

Em maio, quando houve a deflagração da 51ª etapa da Lava Jato, Miranda foi alvo de mandados de prisão e de busca e apreensão.

Ele pagou fiança de R$ 10 milhões e responde ao processo em liberdade.

Veja também: 




Thais Kaniak
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...