quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Ciro Gomes ironiza ausência de Bolsonaro em debate e diz que 'atestado médico falso é crime'


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, desafiou nesta quarta-feira (3) seu adversário na corrida ao Planalto Jair Bolsonaro (PSL) a comparecer ao último debate do primeiro turno, que acontece nesta quinta (4), na TV Globo, no Rio.


Um dos médicos que atende Bolsonaro, o cirurgião Antônio Macedo, afirmou na manhã desta quarta que vetou a participação do candidato no debate desta quinta.

Em evento em São Paulo, Ciro sugeriu que Bolsonaro usará "atestado médico falso" para alegar necessidade de repouso e não comparecer ao evento. "Eu quero dizer a você que eu vou tirar a sua máscara, Bolsonaro. Você não pode deixar de ir ao debate. Você está mentindo, e atestado médico falso é crime", afirmou. "Vá ao debate da Globo que eu vou mostrar que você é uma cédula de 3 reais", completou.

Leia também: 

Após visitar Bolsonaro em sua casa, no Rio, Macedo disse que o político ainda não tem condições de se submeter a situações de desgaste, como um debate na TV. O médico contou que o candidato estava predisposto a comparecer ao evento, mas que acatou a recomendação e seguirá sem agenda de compromissos até dez dias. Uma nova avaliação será feita na semana que vem.

O candidato afirmou ter recebido na terça (2) da TV Globo e-mail com as orientações para o debate já considerando as adaptações em função da ausência de Bolsonaro.

Ele diz que buscará detalhes sobre as recomendações médicas do adversário do PSL a fim de adotar medidas jurídicas. "Veja bem: o cabra passa esse tempo todo doente, faz voo de carreira [no sábado, ao deixar o hospital rumo ao Rio] e agora alegar isso?", afirmou.

Eu, inclusive, vou ver se há esse negócio de recomendação médica. Vou processar o médico que tiver dado um atestado falso para ele. Porque ele está absolutamente pronto para o debate

Ao UOL, o cirurgião rebateu a afirmação de Ciro e diz que o paciente não está totalmente recuperado. "Bolsonaro foi submetido a duas cirurgias de porte gigantesco, perdeu 15 quilos e teve alta, para ir para casa, com 'home care' do [hospital Albert] Einstein. Ele está com um funcionário do Einstein cuidado dele 24 horas por dia. Hoje, ele estava tomando ferro na veia porque ainda está anêmico e terminou antibiótico e terapia hoje", afirmou. "Eu decidi contraindicar que ele fizesse mais alguma atividade exaustiva, que pudesse cansá-lo ou trouxesse algum problema para a saúde dele, que ainda não está totalmente recuperado."

Indagado sobre que tom adotará no debate de amanhã, o pedetista diz que vai falar o que pensa e que insistirá no combate à polarização entre PSL e PT. "Isso vai afundar o Brasil em uma crise de que talvez a gente não possa sair com a democracia".

Esta não é a primeira vez que Ciro Gomes desafia Bolsonaro a participar dos debates de primeiro turno. No último domingo (30), em debate da TV Record, Ciro ressaltou que ele mesmo participou do evento usando sonda após intervenção cirúrgica na próstata. Na segunda (1º), em campanha em Suzano (SP), o pedetista questionou o fato de Bolsonaro já ter tido alta hospitalar e ter voado em voo comercial, mas não participar dos eventos marcados pela imprensa.

"Não foi ao debate ontem [domingo] porque não tinha como se sustentar. Evidentemente que ele está fugindo do debate", falou na ocasião.

Ciro diz que filhos de Bolsonaro são "ovinhos de serpente de nazistoide"

"Por que Bolsonaro é uma cédula de três reais? Porque ele é falso", afirmou. "Ele meteu na política todos esses esquisitíssimos filhos dele — tudo ovinho de serpente de nazistoide, e agora fica de papo furado sobre a urna? Não tem decência", completou. "Mais respeito. Isso aqui é uma democracia que vai sobreviver a você", afirmou.

Presidente nacional do PDT e um dos coordenadores da campanha de Ciro, Carlos Lupi também reforçou as críticas à ausência de Bolsonaro no próximo debate. "Isso é medo. E há um acobertamento da direita para que não haja esse tipo de debate", reclamou. "Há uma maioria ainda silenciosa, e é à ela também que queremos chegar", concluiu.

Ciro fez nesta quarta seu último ato no estado de São Paulo, maior colégio eleitoral do país com 33 milhões de eleitores. Ainda hoje, o pedetista segue para o Rio, onde participa do debate da Globo.

Na sexta, ele vai a Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) antes de encerrar a campanha de primeiro turno no Ceará, seu berço político.

Ciro elogia manifestações contra Bolsonaro

Em entrevista à rádio Bandeirantes mais cedo, questionado sobre fala nesta terça (2) em que critica a maneira como os protestos do fim de semana passado contra Bolsonaro foi idealizada, o pedetista disse ter tido o discurso manipulado e que notícias que o mostravam classificando os atos como "equívoco" são "fake news".

Nesta quarta, Ciro disse que as manifestações foram "a coisa mais linda que aconteceu nesta campanha", reforçou que apoia o movimento e afirmou que não foi às ruas por achar inadequado a um candidato à Presidência. Ciro ressaltou que o mote, porém, ajudou a promover o adversário e pediu que a população o considere como uma opção alternativa ao Bolsonaro e ao PT.

Veja também:

 


Janaina Garcia e Luciana Amaral
UOL
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...