sábado, 17 de novembro de 2018

Associação diz que objetivo do Mais Médicos nunca foi atender aos brasileiros


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A Associação Médica Brasileira manifestou-se sobre a decisão do governo cubano de abandonar o programa Mais Médicos após o presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmar que pagaria os salários diretamente aos médicos e não mais à ditadura. Para a AMB, a atitude de Cuba deixa claro que o objetivo do programa nunca foi atender aos brasileiros. 


Ouça o texto divulgado pela Associação Médica Brasileira: 


Leia o texto: 

TENTATIVA DE SABOTAGEM
Diante do anúncio feito pelo governo cubano de que irá retirar seus intercambistas dos quadros do Programa Mais Médicos fica claro que o objetivo principal do programa era realmente eleitoral, além de transferir recursos para a ditadura cubana. Também vale lembrar que o programa:
• Tinha claro viés ideológico, altamente discutível e travestido de uma pseudo solução para a falácia da falta de médicos no Brasil;
• Nunca teve transparência nos contratos e utilizou recursos do povo brasileiro para financiar o governo cubano, já que somente 1/3 dos desembolsos brasileiros chegavam às mãos dos intercambistas cubanos, ficando o restante para OPAS e Cuba. Foram mais de 16 bilhões de reais até agora.
• Dispensou a apresentação de diploma com tradução juramentada e a realização do Revalida. Um grande erro, pois nos últimos seis anos apenas 28,8% dos médicos cubanos que fizeram os exames foram aprovados, mostrando a distância entre o ensino médico cubano e o brasileiro. Assim, além de nem termos confiança de que todos são médicos, ainda estão distantes das técnicas e tecnologias oferecidas pelo SUS, o que somado com a falta de proficiência na língua portuguesa (também dispensada) dificulta ainda mais os diagnósticos e tratamentos.
• Substituiu brasileiros por cubanos em grande parte dos municípios que receberam profissionais do programa, conforme demonstrado pelo TCU.
• Criou artimanhas nos sistemas de inscrição para dificultar a participação de médicos brasileiros, que sempre pleitearam vagas, ao contrário dos que governos anteriores sempre informaram. Temos convicção de que irão responder a edital para substituir os cubanos.
O Programa Mais Médicos não é e nunca foi uma solução sequer razoável para solucionar os problemas que motivaram sua criação. E o desfecho de agora deixa claro que a saúde da população brasileira não era a motivação da iniciativa. Trata-se de uma tentativa de retaliação, porque quiseram passar o atendimento primário de saúde para Cuba. E agora Cuba quer tentar desarticular o atendimento da população. Os médicos brasileiros não vão permitir.
Faremos a nossa parte.
Leia também: 
Bolsonaro agradece elogio dos EUA por defender médicos cubanos da escravidão

Veja também: 









Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...