quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Deputado Jordy destroça Glenn Greenwald e aponta ligação do PT com o crime organizado - PSL/Bolsonaro



O deputado Carlos Jordy, do PSL - partido do presidente Jair Bolsonaro -, fez um pronunciamento contundente contra Glenn Greenwald, do site The Intercept, em favor de Sergio Moro - ministro da Justiça do Governo Bolsonaro - e assestando conexões do PT com o crime organizado.

"Venho aqui para falar a respeito de fatos que ocorreram no final de semana que demonstram que a ligação que o PT e demais partidos de esquerda têm com o crime organizado é muito maior do que nós pensávamos. Recentemente o Ministro Moro, a Operação Lava-Jato e os membros da Operação Lava-Jato foram alvo de uma operação macabra, desonesta, suja para desqualificá-los, para destruir a reputação dos membros dessa maior operação de combate à corrupção no mundo, através de denúncias vazias de supostas mensagens que foram hackeadas, obtidas através de forma ilícita — que ainda sim são de caráter duvidoso —, sem autorização judicial, por um meio de comunicação tosco", assinalou.

"Não se pode nem dizer que ele faz jornalismo, trata-se de um jornaleiro — jornaleiro, e não jornalista — porque o que ele faz é vender matéria de forma panfletária, de forma ideológica, querendo desqualificar essa que é a maior operação de combate à corrupção do mundo", referiu.

"Obviamente que o PT, o PSOL, a esquerda e todos os partidos que são contra a Operação Lava-Jato são contra esse combate à corrupção. Eles se colocaram a favor do jornaleiro Glenn, se colocaram a favor do The Intercept, contra o Ministro Moro, na época juiz federal Moro, e foram a favor de que essas mensagens fossem divulgadas, aplaudindo o cometimento de crime.Vejam só, agora, neste final de semana, isso não foi amplamente divulgado, mas tem que ser amplamente divulgado. E é meu papel aqui como Parlamentar, vice-líder do Governo, trazer à tona essas situações que ocorreram e que foram divulgadas somente pela Record", complementou o deputado.

No ensejo, ele mencionou diálogos que registrariam as ligações do PT com o PCC. "Interceptações telefônicas, com autorização judicial obtidas pela Polícia Federal, indicam que líderes do Primeiro Comando da Capital — PCC, a maior facção criminosa do Brasil, estaria contra a Operação Lava-Jato, contra o Governo, reclamando do Governo, chegando a dizer que: Então os cara já começou a mexer em quem está na linha de frente. Os caras já chegam falando o quê, com nós não tem diálogo não, mano. Se você estava tendo um diálogo com os outros, que estava na frente, com nós não vai ter diálogo não. Esse Moro aí, mano, esse cara é um fdp. E depois dizem que com o PT eles tinham um diálogo 'cabuloso'. Que diálogo cabuloso é esse que o PCC tinha com o PT, que tinha com o partido que há pouco tempo estava a frente do Executivo Federal? É isso o que nós queremos saber", disse.

"Agora vários Parlamentares, Deputados, pessoas da militância petista alegam que isso teria sido um diálogo falso. Esse foi um diálogo obtido através de decisão judicial, ao contrário daqueles que vocês defendem, que foi obtido de forma ilícita pelo The Intercept, supostamente obtido porque nem sabemos se realmente aquelas mensagens procedem. Aqui fica muito claro: o lado de quem é contra a justiça, contra Moro, contra a Lava-Jato é o lado do Glenn, é o lado do PT. E aqui, é o lado de quem defende a justiça e de quem os criminosos estão contra, que é do Governo Bolsonaro e do Ministro Sergio Moro. E nós saímos cada vez mais fortalecidos disso tudo, e o PT, cada vez mais ligado ao crime organizado, assim como sempre foi, quando estava à frente do Governo Federal e ligado às FARC", concluiu.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...