sábado, 28 de março de 2020

Ministro de Bolsonaro, Ernesto Araújo responde a ‘desinformadores profissionais’: ‘defender a verdade é a única maneira de salvar vidas’





O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, foi alvo de campanha de desinformação por parte de setores da velha imprensa, após relatar os resultados da reunião de líderes do G20, da qual o presidente Jair Bolsonaro participou. Ernesto Araújo relatou, após a reunião, que o grupo concorda que é fundamental evitar um colapso econômico. 

Ernesto Araújo disse: 

Líderes do G20, após sua reunião por videoconferência, emitem declaração confirmando que a frente econômica - preservação de empregos - é tão importante quanto a frente da saúde no combate ao c********** e seus efeitos:

Cada país tem suas políticas para conter a propagação do vírus e preservar a saúde dos cidadãos. Mas todos coincidem que é fundamental evitar um colapso econômico.
O compromisso de manter os fluxos comerciais e as cadeias de suprimento vem simultaneamente com o empenho em encontrar a vacina e a cura.
Ficou claro que a responsabilidade primária neste momento crucial pertence aos governos nacionais, em coordenação entre eles.

Após ser atacado por contrariar a “narrativa” que setores da velha imprensa tentam impor, o ministro Ernesto Araújo afirmou:  

Alguns desinformadores profissionais fingiram que não entenderam meu post sobre países do G20 que aplicam e países que não aplicam quarentena compulsória para enfrentar o coronavírus. Diante disso, alguns esclarecimentos:

A) O post fala de “países” do G20 e não de “membros” do G20. A União Europeia é membro do G20 mas obviamente não é um país. Por outro lado, a Espanha, embora não seja membro oficial, sempre é convidada, e assim a incluí na contagem. Portanto se trata, efetivamente, de 20 países.
B) O post não emite juízo de valor. Apenas mostra que alguns países aplicam a quarentena compulsória e outros não. A incapacidade de distinguir afirmações factuais de juízos de valor é um dos principais sintomas do analfabetismo funcional que precisamos vencer para salvar o Brasil
C) Toda a informação de base para a contagem dos países que aplicam e países que não aplicam a quarentena compulsória está disponível em fontes públicas. O trabalho de pesquisa foi feito no MRE e considerei importante veicular o resultado como elemento de informação ao público.
D) Nos comentários feitos por muitos leitores, não encontrei um único elemento concreto que mostre estar incorreta a informação do meu post sobre o número de países do G20 que hoje aplicam e países que não aplicam quarentena compulsória.
E) Exemplo: um dos desinformadores afirma, sobre o Japão, que “o pedido das autoridades locais é para ficar em casa”. Pedido para ficar em casa não é quarentena compulsória. Outros confundem quarentena com restrições ao comércio. Meu post trata, repito, de quarentena compulsória.
F) A informação pura e simples é de que 6 países do G20 aplicam quarentena mandatória em todo o seu território, enquanto 2 a aplicam em alguns estados federados e outro já a aplicou também em parte do território mas não aplica mais.
G) Essa informação parece incomodar aqueles que insistem em construir uma certa narrativa - uma ideologia - acima tanto da saúde das pessoas quanto da sua subsistência. Continuaremos buscando a verdade e temos confiança de que a verdade prevalecerá.
H) Seguir e defender a verdade é a única maneira de salvar vidas e de salvar os empregos dos quais as vidas dependem. Procurei contribuir para isso com o post sobre quarentena compulsória em países do G20, e continuarei tentando contribuir com todas as minhas forças.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...