sábado, 20 de junho de 2020

Alexandre Garcia fala sobre apreensão na Folha Política: ‘foi um crime contra a liberdade de informação’





O jornalista Alexandre Garcia, em vídeo de seu canal do Youtube, falou sobre a “cortina de ferro” que está se abatendo sobre o Brasil, evidenciada pela apreensão dos equipamentos da Folha Política. 




Alexandre Garcia vinha apontando os dois pesos e duas medidas que vêm sendo utilizados pela Corte, exemplificando com a saída do ministro Abraham Weintraub por causa de uma frase dita em uma reunião privada, enquanto uma frase do ministro Celso de Mello, divulgada em toda a imprensa, não causa consequências. Garcia disse: “O interessante é que foi aquela frase na reunião secreta que despertou tudo isso. Essa valeu. Agora, não vale a mensagem que o Celso de Mello mandou para alguns ligados a ele, comparando o Brasil à Alemanha nazista”.

O jornalista prosseguiu: “Depois de tudo isso que aconteceu, agora foi a Folha Política, com a apreensão de computadores, telefones, 30 aparelhos. Ou seja: foi um empastelamento como acontecia na ditadura Vargas. Foi um crime contra a liberdade de informação, o que a gente está assistindo”. 

Alexandre Garcia mencionou ainda a quebra de sigilos de parlamentares, ordenada no mesmo inquérito, e questionou o silêncio das instituições.Garcia disse: “Aí eu vejo, que com tudo isso que aconteceu com senador e deputados, nenhuma palavra da presidência da Câmara e da presidência do Senado na defesa dos mandatos. O que aconteceu com os advogados. A OAB não fala dos advogados que foram atingidos. Por isso que eu digo: são dois pesos, duas medidas. Inclusive na mídia, estão aplaudindo agressões à liberdade de imprensa, liberdade de expressão”. 

O jornalista lembrou a famosa parábola: “Um dia vieram e levaram o meu vizinho, porque era judeu, e eu não fiz nada, porque não sou judeu. No outro dia levaram o meu vizinho porque era comunista, e eu não fiz nada, porque não sou comunista. Depois levaram meu vizinho porque era católico, e eu não fiz nada, porque não sou católico, não sou judeu, não sou comunista. Agora me levaram, e eu não tenho vizinho para me defender”.

Alexandre Garcia lembrou ainda que o ex-deputado e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, já disse que “tem que fechar o Supremo” e “enquadrar essa turma”, sem qualquer consequência. 

O jornalista relatou ainda que perguntou a um senador do Rio Grande do Sul “se o Senado não vai fazer nada, porque é o senado que julga pedidos de impeachment de ministros do Supremo, e está cheio de pedidos de impeachment lá contra ministros do Supremo”. 

Alexandre Garcia concluiu dizendo: “Aí eu fico lembrando de outra frase da História, de março de 1946, de Winston Churchill: ‘Do Báltico ao Adriático, baixou sobre o continente uma cortina de ferro’. E agora eu fico imaginando se não terá baixado, em nosso país, uma cortina sobre a liberdade de expressão e de opinião”.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...