quarta-feira, 3 de junho de 2020

General Heleno responde a ‘desonestidade intelectual’ de jornalista do Estadão: ‘Peço-lhe a dignidade de corrigir as notícias falsas’





O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, publicou uma resposta, pelas redes sociais, ao jornalista José Nêumanne Pinto, do jornal O Estado de S. Paulo. 
O General Heleno disse:

José Nêumanne e a desonestidade intelectual de um jornalista.
A primeira virtude que se espera de um periodista é escrever verdades. Se houver dúvidas, que se informe ou, pelo menos, faça contato com quem pretende acusar, antes de publicar criações de sua cabeça. Vamos por partes.
1. Fui ajudante de ordens do Gen Silvio Frota, como capitão. Não me envolvi em política, mas lhe garanto que o então Ministro jamais teve intenção de dar um “golpe”, como anuncia parte contaminada da imprensa, da qual você faz parte. Não participei de “recepção aos comandantes”.
2. No TCU, fui absolvido, por ter sido alvo de acusações insustentáveis por conflito de interesses. Autorizei financiamento de um Centro Móvel de Comando e Controle, essencial para os Jogos Mundiais Militares. Não merece explicar porque você é ignorante no assunto.
3. Sobre a substituição, no comando da tropa da ONU no Haiti, segundo sua versão por ter comandado um massacre num bairro miserável de Porto Príncipe. Calúnia descarada. Em caso de dúvida, visite o Haiti e pergunte aos locais. Se fosse verdade, o Telegrama abaixo não existiria.

Imagem

4. Não trabalhava no Comitê Olímpico Brasileiro quando da escolha do Rio para sediar a Olimpíada de 2016. Era general da ativa. Dúvidas sobre minha passagem pelo Comitê Olímpico Brasileiro podem ser sanadas com qualquer dos colaboradores que tive a satisfação de ter sob minha orientação.
Peço-lhe, portanto, que tenha a dignidade de corrigir as notícias falsas que publicou. 
De antemão, agradeço.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...