quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Parlamentares repudiam derrubada de veto pelo Senado e apelam à Câmara para restaurar o veto



A derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro pelo Senado ontem, com a consequente permissão para aumento do salário de servidores públicos em meio à pandemia, causou uma onda de indignação na sociedade e levou parlamentares a se manifestarem e pedirem à Câmara que restabeleça o veto. 

O senador Luis Carlos Heinze explicou: 

O Brasil não suporta conceder reajustes para o funcionalismo público em meio a esta pandemia. O Impacto nas contas públicos superaria R$ 130 bilhões. Estamos em uma situação atípica em que todos devemos colaborar com o país. Entendo a importância dos servidores públicos. Temos um serviço de qualidade. No entanto, neste momento, todos precisamos contribuir para enfrentarmos a crise que se apresenta, justamente quando milhões de brasileiros estão desempregados e sem renda.

Diante da fragilidade da nossa economia, da necessidade de ajudar os estados, municípios e empresas se recuperarem e, até mesmo, ampliar o auxílio emergencial aos mais pobres, minha posição foi pela manutenção do veto presidencial.

Em breve vamos superar tudo isso, a economia vai voltar a crescer, os empregos serão retomados, novas oportunidades vão surgir e o funcionalismo público será recompensado pelo esforço deste momento.

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Ramos, afirmou: “Confio na responsabilidade dos nossos deputados na manutenção dos vetos do Presidente Bolsonaro!!! É preciso garantir o equilíbrio fiscal e, consequentemente, a retomada do crescimento do País”. 

O deputado Carlos Jordy disse: “Senado derruba veto do Presidente que impedia aumento de salários de servidores na pandemia. Irresponsabilidade demagógica!”

A deputada Carla Zambelli afirmou: “Por 42 votos a 30, os Senadores destruíram a economia e deixaram-na em pleno risco de colapsar. PRECISAMOS da ajuda de 257 Deputados para salvar a economia do nosso País. Compartilhem este apelo e conversem com seus Deputados para que votem para manter o veto!”

O deputado Vinicius Poit disse: “LAMENTÁVEL! O Senado DERRUBOU O VETO do Presidente que congelava os salários dos servidores até 2021. A única contrapartida exigida pelo Governo para liberar auxílios financeiros a estados e municípios foi DESCUMPRIDA. Trabalharemos para MANTER O VETO na Câmara!”

O deputado Eduardo Bolsonaro compartilhou uma imagem com a declaração dada pelo presidente Jair Bolsonaro esta manhã e afirmou: “Por senso de responsabilidade a Câmara tem que manter o veto ao reajuste dos servidores. A repercussão da derrubada do veto pelo Senado foi péssima e uma conta de R$ 120bi em meio a pandemia seria dificílima. Não há quem ganhe com essa derrubada”.

O presidente afirmou: “Ontem o Senado derrubou um veto que vai dar um prejuízo de 120 bilhões pro Brasil. Então, eu não posso governar um País. Se esse veto for mantido na Câmara, é impossível governar o Brasil. É impossível. É de todo mundo a responsabilidade de ajudar o Brasil a sair do buraco”. 

Ontem, o ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou a derrubada do veto como um crime contra o País. O ministro ressaltou que toda a sociedade está sofrendo com a pandemia e o governo enviou recursos para salvar vidas e empregos. Paulo Guedes disse: “É um péssimo sinal. Um péssimo sinal. É um desastre. É preocupante, porque o Senado é a casa da República, onde os representantes têm que defender a república”. O ministro acrescentou: “Não pode o desentendimento político estar acima da Saúde do Brasil na hora que o Brasil começa a se recuperar. Pegar o dinheiro da Saúde e permitir que se transforme em aumento de salário de funcionalismo é um crime contra o País”.

O senador Plínio Valério questionou: “Com que autoridade o Legislativo poderá continuar cobrando a manutenção do teto de gastos, extensão do auxílio emergencial e responsabilidade fiscal se pendurar um rombo de mais de R$100 bilhões nas contas públicas com a derrubada do veto ao aumento do funcionalismo? O repasse de R$60 bilhões a estados e municípios, que aprovamos, foi possível com a condição de não haver aumento do funcionalismo na pandemia. Esses tem estabilidade, enquanto milhões não tem salário nenhum. É nesses que temos que pensar agora. Oposição para arrebentar excluídos?”

O senador Oriovisto Guimarães compartilhou um vídeo em que explica por que foi favorável à manutenção do veto, lembrando que muitos cidadãos perderam seus empregos e estão passando necessidades, e o funcionalismo público também precisa dar sua colaboração durante a pandemia. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...