sábado, 10 de outubro de 2020

Olavo de Carvalho e Bia Kicis confrontam arbitrariedades do STF após decisões inusitadas



O filósofo Olavo de Carvalho ficou indignado com a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que soltou um chefe do crime organizado por “excesso de prazo” da prisão. O filósofo apontou que há diversas pessoas que estão presas pelo mesmo Tribunal, por motivos políticos, sem que haja sequer acusação. Carvalho disse: “O André do Rap, chefe do PCC, não pode ficar preso nem um dia sem sentença definitiva, mas os adeptos do presidente da República podem ficar presos sem precisar nem mesmo de acusação. Repito: O STF só tem duas funções: proibir todo anticomunismo e liberar a criminalidade”.

O tema também foi abordado pela deputada Bia Kicis, que, em live, questionou o ativismo judicial de ministros do Supremo Tribunal Federal. A deputada manifestou sua indignação com a soltura de um chefe do crime organizado e comparou o tratamento jurídico dado a ele e aos cidadãos que são perseguidos por apoiarem o presidente Jair Bolsonaro. 

Bia Kicis questionou: “Será que eu estou cometendo algum “ato antidemocrático”, ministros, por estar indignada com as decisões? Ou será que criticar a gente ainda pode? Se indignar, a gente ainda pode? E tentar mudar a lei como parlamentar, a gente ainda pode?”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...