domingo, 25 de maio de 2014

Senado resiste a apurar depósitos para Collor


Imagem: Alan Marques / Folhapress
Na contramão da Câmara dos Deputados, o Senado sinalizou nesta sexta-feira (23) que não vai instaurar processo para investigar o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), acusado de receber oito depósitos do doleiro Alberto Youssef que somam R$ 50 mil.

O Conselho de Ética do Senado só pretende agir se for provocado pelo comando da instituição ou algum partido político, enquanto a Corregedoria argumenta que investiga apenas fatos que ocorram dentro da instituição.


O PSOL, que tradicionalmente pede investigações contra congressistas ao Conselho de Ética, defende que Collor primeiro apresente suas justificativas à cúpula da instituição. "É preciso ouvi-lo antes de entrar com uma representação, disse Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

Leia também: 

Presidente do conselho, o senador João Alberto (PMDB-MA) afirmou, por meio de assessores, que só vai abrir processo contra Fernando Collor se receber pedido da Mesa Diretora do Senado ou de algum partido.

A Câmara instaurou processos no Conselho de Ética contra os deputados federais André Vargas (sem partido-PR) e Luiz Argôlo (SDD-BA), acusados de envolvimento com Alberto Youssef, investigado sob suspeita de integrar esquema bilionário de lavagem de dinheiro.

Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...