sexta-feira, 25 de julho de 2014

Candidato do PT ao governo de MG omite Dilma e Lula no jingle oficial de campanha


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Líder nas últimas pesquisas de intenção de voto em Minas Gerais, o candidato ao governo do PT, Fernando Pimentel, ignorou em seu jingle de campanha o ex-presidente Lula e a sua sucessora, a presidente Dilma Rousseff.


A omissão irritou petistas ligados à presidente, que veem na estratégia uma tentativa de se descolar da candidata em uma região onde Aécio Neves (PSDB) tem vantagem sobre a petista. Na avaliação de assessores da campanha dilmista, é uma tentativa de um "Pimentécio" velado.

Veja o vídeo: 


A música, que repete o refrão "sou mineiro, brasileiro com amor, sou Pimentel, ele é meu governador", diz que ele foi um "grande ministro", sem citar de qual governo nem de que pasta.

Pimentel foi nomeado por Dilma como titular do Ministério do Desenvolvimento e Indústria assim que ela se elegeu, em 2011, e deixou o cargo no começo deste ano para disputar a eleição. Amigo desde a adolescência da presidente, ele era um dos ministros mais próximos da petista.

Leia também: 
Dilma apóia para o senado ex-ministro exonerado por corrupção
Presidência da República vai resolver 'pendência financeira' para Dilma Bolada voltar ao Facebook
Campanha de Dilma vai tentar estabelecer diálogo com evangélicos
Pressionada pelo partido, Dilma decide levar a campanha para as ruas
Lula está surpreso com alta rejeição ao PT
Veja vídeo com candidata inelegível do PT: "quando não dá na lei, a gente faz na marra"
Em vídeo, Lula sugere que jovens parem de reclamar na internet

Outros candidatos petistas como Gleisi Hoffmann (PR), Rui Costa (BA), Wellington Dias (PI) e Alexandre Padilha (SP) citam Dilma e Lula em seus jingles.

No caso do candidato ao Piauí, por exemplo, "Dilma presidente e Lula junto com a gente" é repetido por quatro vezes. No jingle de Gleisi, que foi ministra da Casa Civil, a música diz que "com Lula e Dilma o Brasil mudou" e a de Padilha diz que o candidato é "de Lula e Dilma". O material do candidato na Bahia diz "Com Rui governador e Dilma presidente".

Petistas ouvidos pela reportagem lembram que a "infidelidade eleitoral" ocorreu em outras eleições em Minas Gerais. Em 2002 e 2006, Aécio encampou o "lulécio", aliança informal com o ex-presidente, e deixou de lado o apoio aos tucanos José Serra e Geraldo Alckmin, respectivamente.

Antes da eleição de Dilma em 2010, Pimentel e Aécio eram próximos. Em 2008, à revelia de Lula, o ex-ministro fechou um acordo com o tucano para apoiarem a candidatura de Márcio Lacerda (PSB) à prefeitura da capital mineira. A decisão rachou o PT à época, que via em Lacerda um "aecista" em potencial.

OUTRO LADO

Procurada, a assessoria de Pimentel não informa porque a dupla não está citada no jingle, mas disse à Folha que a campanha do candidato faz a defesa dos governos do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, de quem foi ministro.

"Em entrevistas e discursos, Pimentel sempre ressalta a importância e os resultados expressivos dos mais importantes programas lançados nos últimos 12 anos, como os PACs 1 e 2, o Minha Casa Minha Vida, o Prouni, o Pronatec, o Mais Médicos, entre tantas outras ações."

Como exemplo de "proximidade" entre Dilma e Pimentel, a assessoria afirma ainda que o comitê central de Pimentel e o da presidente em Minas serão inaugurados na próxima semana, no mesmo endereço, além de ter enviado um banner que diz ser a peça principal do comitê de Dilma e Pimentel em Belo Horizonte.

No banner tem a foto de Pimentel com Dilma.

Andréia Sadi
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...