quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Políticos ligados a Eduardo Campos se desesperaram enquanto aguardavam notícias


Imagem: Reprodução / Veja
Era de consternação o clima no Congresso entre os políticos ligados a Eduardo Campos, após a notícia de que o candidato a presidente estava no avião que caiu em São Paulo e antes da confirmação da morte do candidato.

Julio Delgado deixou a reunião do Conselho de Ética para tentar contato com assessores de Campos e seus correligionários. Gaguejando, repetia para os jornalistas que não conseguia falar com ninguém.


O pernambucano Humberto Costa, do PT e atual adversário do PSB, ficou trancado em seu gabinete. Muito abalado, chorou e manteve-se colado ao telefone em busca de notícias. Alterou a agenda e voltou para o Recife.

Veja também:
Imprensa internacional noticia morte de Eduardo Campos
Marina não é automaticamente a nova candidata
Morte de Campos muda radicalmente eleições, diz 'Financial Times'
Maílson da Nóbrega diz que, agora, Marina é candidata 'natural'
Marina Silva embarcaria no avião que levava Campos, mas mudou agenda
Morre o candidato Eduardo Campos
Eduardo Campos é uma das vítimas de queda de avião em Santos - SP
Homens são detidos soltando fogos de artifício perto de local do acidente que matou Campos

Um dos políticos mais próximos a Eduardo Campos, Maurício Rands disse que tentou ligar para todas as pessoas que poderiam estar com o correligionário, mas que os telefones estavam desligados.

Outros políticos, longe de Brasília, ligaram para jornalistas de todo o país procurando mais informações.

Lauro Jardim 
Veja
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...