quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Estado Islâmico ameaça EUA, França e países aliados de atentados terroristas


Imagem: AFP
Em uma mensagem divulgada nesta segunda-feira (22), o porta-voz do grupo ultrarradical Estado Islâmico, Abu Mohamed al-Adnani, recomendou aos seguidores da organização "isolar os infiéis americanos, europeus" e matá-los. A facção também ameaça cometer atentados contra os países ocidentais e seus aliados em represália aos bombardeios a alvos do movimento no norte do Iraque.


“Se vocês puderem matar um americano ou um europeu – em particular os malvados e sujos franceses – ou um australiano, um canadense ou qualquer cidadão de países que se aliaram à coalizão contra o grupo Estado Islâmico, pense em Alá e o mate de qualquer maneira”, disse o porta-voz na mensagem que foi traduzida em várias línguas.

Leia também: 

Al-Adnani também sugere que, na falta de bombas caseiras, sejam usados outros métodos: apedrejamento, esfaqueamento, atropelamento, envenenamento, enforcamento, entre outras práticas violentas. “Mate-os, sejam eles civis ou militares”, completou.

Dirigindo-se ao presidente norte-americano, Barack Obama, o porta-voz criticou a decisão do país de realizar bombardeios e não enviar tropas terrestres ao Iraque. “Os Estados Unidos e seus aliados não são capazes de nos combater por terra? Se a América descer em nosso solo, será conduzida a seu túmulo e a sua destruição”, reiterou.

Sem medo

Nesta manhã, o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, disse que a “França não tem medo” do grupo Estado Islâmico. “Esta não é a primeira vez que o país é ameaçado por terroristas”, respondeu.

“A França não tem medo porque sabe que pode contar com a solidariedade de todos os cidadãos franceses a vigilância das forças de segurança, que são a melhor resposta”, reiterou.

O ministro não evocou, no entanto, o reforço da segurança no país porque, segundo ele, o dispositivo atual é eficaz. “Há vários meses, nossas forças de segurança estão plenamente mobilizadas para trabalhar contra os riscos relacionados a atividades de grupos terroristas na Síria e no Iraque”, ressaltou.

Cazeneuve lembrou que desde janeiro, a polícia francesa prendeu 110 suspeitos de integrar milícias jihadistas, além de ter desmantelado grupos que recrutavam jovens para lutar na Síria e no Iraque. “Mesmo que o ‘risco zero’ não exista, tomamos 100% de precauções hoje. O governo continuará a aplicar todas as medidas para garantir a segurança dos franceses, e o fará com sangue-frio, sem se deixar impressionar pelas ameaças dos terroristas”, finalizou.

Fuga dos curdos

Desde a última terça-feira, os ultrarradicais do Estado Islâmico tomaram 60 vilarejos da Síria próximos à fronteira com a Turquia, em uma estratégia de expandir o domínio do grupo. A invasão intensificou o êxodo em massa dos curdos sírios do país.

De acordo com a ONU, cerca de 100 mil pessoas atravessaram a fronteira para a Turquia desde sexta-feira. Segundo o governo turco, este número chegou a 130 mil refugiados.

RFI
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...