sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Ex-diretor da Petrobras diz ter recebido US$ 1,5 mi para não atrapalhar compra de refinaria de Pasadena


Imagem: Divulgação / Petrobras
Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, disse para a Polícia Federal em seu acordo de delação que recebeu do lobista Fernando Baiano, descrito como operador do PMDB, uma quantia de US$ 1,5 milhão para "não causar problemas" em uma das reuniões que iria definir a compra da refinaria de Pasadena. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo Costa, o valor teria sido depositado entre 2007 e 2008 em uma conta no paraíso fiscal de Liechteinstein. De acordo com o jornal, Costa ficou em dúvida, mas disse acreditar que "este valor tenha sido bancado pela própria Astra Petróleo". A Astra era sócia da Petrobras no negócio. Esta é a primeira vez que vazam informações do ex-diretor admitindo propina no negócio em Pasadena.

Leia também: 

No documento, Costa disse que "havia boatos na empresa de que o grupo de Nestor Cerveró, incluindo o PMDB e Fernando Baiano, teria dividido entre US$ 20 e US$ 30 milhões, recebidos provavelmente da Astra".

O ex-diretor da estatal disse ainda que havia dúvidas sobre a viabilidade do negócio, que importaria um investimento, pela Petrobras, de US$ 1 bilhão ou US$ 2 bilhões, mas mesmo assim o negócio foi aprovado "por unanimidade" pelos executivos da companhia.

Veja também: 



        

Rodrigo Tolotti Umpieres
Infomoney
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...