segunda-feira, 9 de julho de 2018

Manobra para soltar Lula é um deboche com a inteligência dos brasileiros, diz Álvaro Dias


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O senador Álvaro Dias, pré-candidato à presidência, chamou de "aloprado" o desembargador Rogério Favreto, que mandou soltar, por três vezes, o ex-presidente condenado Lula, desrespeitando decisões do próprio tribunal e das cortes superiores, além de desobedecer a uma Resolução do Conselho Nacional de Justiça. 



Para Álvaro Dias, Favreto, ao usar a toga para fazer militância política, anarquizar o Judiciário e afrontar os tribunais superiores, faz aumentar entre os brasileiros a descrença nas instituições: “A população não se conforma mais com isso. Quem trabalha duro, paga impostos, vê a incompetência administrativa se consagrando e a corrupção se alargando, empurrando o país para um oceano de dificuldades, e vê as autoridades brasileiras preservando os seus elitismos, os seus privilégios, não aceita mais essa realidade. Como definir a atitude de um procurador ou de um desembargador aloprado, que, de forma sorrateira, inusitada, surreal, violenta o Estado de direito democrático, a legalidade, anarquiza a justiça do País, afronta os tribunais superiores, desrespeita os seus próprios colegas, passando por cima de uma decisão colegiada?”.

O senador ridicularizou o argumento do "fato novo": "Trata-se de subestimar a inteligência dos brasileiros, impondo uma decisão que não apresenta nenhuma relação de coerência com o que está estabelecido na legislação brasileira. Afirmaram que houve um fato novo… Mas que fato novo? Estão em campanha há tanto tempo… Antes do julgamento, estavam em campanha. Durante o julgamento, prosseguiram em campanha. Fizeram caravanas pelo País. Afrontaram, já à época, a legislação vigente. E o Sr. Desembargador afirma haver um fato novo. E esse fato novo, segundo ele, trata-se da pré-candidatura do ex-presidente da República. Fato novo sobre algo inexistente. Não pode existir pré-candidatura se há inelegibilidade. Milhões de brasileiros assinaram um projeto que se denominou de projeto Ficha Limpa, que este Congresso aprovou, e o próprio presidente Lula sancionou. Um projeto de iniciativa popular. O ex-presidente, que está preso, sancionou o projeto. E, no entanto, agora se alega que há uma pré-candidatura. Mas aqui no Brasil mesmo? Ou é em outro país? Aqui há uma lei, que tem origem num projeto de iniciativa popular, que torna impossível essa candidatura. Então, olha, não dá para admitir que se deboche da inteligência dos brasileiros. Isso é um achincalhe que tem que ser repudiado por todas as pessoas de bem desse país". 

Veja também:





Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...