quarta-feira, 18 de julho de 2018

Toffoli não pautará prisões em segunda instância antes das eleições, diz jornalista


Imagem: Carlos Moura / STF
A jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, afirma que o ministro Dias Toffoli, que pode assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal em setembro, "já deixou claro a colegas do Supremo, por exemplo, que não pautará as ações que questionam a prisão de condenado em segunda instância antes do segundo turno das eleições presidenciais —mesmo sendo favorável à revisão do tema".

O ministro, que foi advogado do PT e subordinado a José Dirceu no governo Lula, é o alvo de uma campanha que pede que ele não seja empossado na Presidência do Supremo. A campanha, lançada pelo jurista Modesto Carvalhosa, tem grande adesão na internet. Um abaixo-assinado nesse sentido tem cerca de 240 mil assinaturas até o momento. O abaixo-assinado pode ser acessado neste link.

Leia também: 
PSL, partido de Bolsonaro, indica recusa a aliança com PR e decide valorizar candidatos próprios à Câmara

Segundo Mônica Bergamo, Toffoli afirma que pretende dialogar e "compor as divergências". O ministro declarou: “A presidência do STF muitas vezes leva quem a está exercendo a votar contra seu próprio convencimento em defesa da instituição”.

O ministro Dias Toffoli pode ainda assumir a presidência do Supremo temporariamente no final deste mês, pois o presidente Michel Temer pretende viajar. Quando o presidente viaja, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e da Câmara, Rodrigo Maia, também viajam, para não arriscarem suas campanhas eleitorais. Com ambos viajando, a presidência é assumida pela presidente do Supremo, Cármen Lúcia, e o Supremo, por sua vez, pelo vice-presidente Dias Toffoli. Há grande expectativa entre petistas de que, uma vez no cargo, Toffoli conceda a liberdade ao ex-presidente condenado Lula. 

Veja também:






Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...