sábado, 4 de agosto de 2018

Germano Rigotto será o vice de Henrique Meirelles, anuncia o presidente do MDB


Imagem: Divulgação
O presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), informou neste sábado (4) que o ex-governador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto será o vice de Henrique Meirelles na chapa do partido que concorrerá à Presidência da República nas eleições de outubro.

Com a escolha, o MDB terá uma chapa com candidato a presidente e vice filiados ao partido. Meirelles e Rigotto, informou Jucá, participarão neste domingo (5) da convenção estadual do MDB do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

Ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do Banco Central (BC), Meirelles teve a candidatura oficializada pelo MDB na última quinta-feira (2), durante a convenção nacional do partido, em Brasília. Na oportunidade, a legenda delegou a uma comissão a decisão sobre o vice.

Leia também: 


O nome de Rigotto passou a ser cotado como vice de Meirelles na quinta. Nos bastidores, o MDB avaliava a senadora Marta Suplicy como opção, porém, ela decidiu se desfilar do partido e anunciou que não vai disputar as eleições de outubro.

Ao G1, Rigotto afirmou que aceitou ser o vice na chapa do MDB porque sempre defendeu que o partido tivesse candidatura própria à Presidência.

“Achei importante aceitar o convite para ao lado do Meirelles ajudar no debate das grandes mudanças que o país necessita”, disse.

Segundo Rigotto, Meirelles "vai qualificar o debate presidencial" e tem condições de disputar o segundo turno da eleição presidencial.

Jucá anunciou a escolha do vice em entrevista na sede do MDB, em Brasília, acompanhado do ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. Germano Rigotto não estava presente.

Jucá e Moreira integraram a comissão que definiu o companheiro de chapa de Meirelles. Jucá informou que os integrantes falaram por telefone neste sábado e acertaram a indicação do ex-governador gaúcho.

"Hoje à tarde nós chegamos na posição de bater o martelo no nome do ex-governador, ex-deputado federal, ex-deputado estadual, ex-vereador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto", disse Jucá.

O presidente do MDB declarou, ainda, que o partido conversou sobre outros nomes para a função de vice, mas que Rigotto foi o que "completou melhor" a chapa.

Moreira Franco lembrou, durante a entrevista, que Rigotto tem entre suas bandeiras a defesa da reforma tributária.

"A escolha do deputado, governador, vereador, para vice, ela tem também um caráter para afirmar os compromissos da chapa do partido com reformas para garantir a continuidade do esforço para aumentar os investimentos, e gerar emprego e renda, e criar uma esperança para o brasileiro", afirmou Moreira.

Trajetória

Natural de Caxias do Sul (RS), Germano Rigotto foi vereador no município gaúcho, onde iniciou a carreira política. Foi deputado estadual por dois mandatos e deputado federal em outros três.

No Congresso Nacional, Rigotto foi líder do governo durante parte do primeiro mandato presidencial de Fernando Henrique Cardoso (1995-1998).

Nas eleições de 2002, Rigotto concorreu ao governo do Rio Grande do Sul e acabou eleito no segundo turno. Governou o estado entre 2003 e 2006, quando tentou sem sucesso a reeleição. Rigotto ainda tentou um mandato de senador em 2010, porém ficou atrás dos eleitos Ana Amélia Lemos (PP) e Paulo Paim (PT).

Também em 2006, Rigotto foi pré-candidato à Presidência pelo MDB, porém não teve a candidatura efetivada.

Sem mandato desde janeiro de 2007, Rigotto costuma dar palestras de temas da área econômica e política nacional. O emedebista é um dos integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o Conselhão, órgão de assessoramento ao presidente da República.

Veja também:





Guilherme Mazui
G1 
Editado por Política na Rede 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...